Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

sábado, 31 de outubro de 2009


           "Todo mundo tem um mundo privado, a mente. Onde é o único lugar que se pode estar só... Você estava chamando por alguém? Tentando se superar dos medos? Esteve procurando por alguém? Um segundo de eternidade parece logo em uma mente."
O que costumava ser como antes, continua sempre mudando com a passagem do tempo.
           Nunca desejamos algum tipo de 'atenção' extra por que as vezes desejamos ser o que o outro é... Trocar os sapatos por algo mais leve, mudar a mente. E ser simplesmente como desejavamos. A fraqueza, é a ferida que ninguém quer falar sobre, conseguirá deixar a a necessidade para impressionar? Se não podemos suportar o modo que a vida nos prega, encontre um lugar bem alto... E lembre-se de que um pulo, é o suficiente para sentir os pés, e que a troca de pensamentos a chave para iludir a realidade.

'Ninguém tem certeza...


"Planamos sobre a lua, e vamos ao longe sem sair do lugar. Não seríamos nós crente, por sempre ouvir o que vem de dentro de nossa cabeça."
        Sempre olhamos por fora, e a reação por vezes é diferente, sem saber o que há por dentro surpreender-se se torna adorável, as pessoas são como armadilhas e qualquer aparecência com a realidade se torna um mero detalhe de coincidências.
Haverá amanhã? Haverão mais estrelas? Haverá um futuro? De todas as suas vidas passadas, você as reconhecerá desta vez? Pela essência de uma flor, sentimos seu perfume, pelo que desejamos fazer, sabemos que existem regras a seguir. Isso e aquilo, quando, aonde e como? Estes e aqueles... Não desejamos saber ao certo!
As pessoas falam, e tudo que soa falso, serve para nos colocar medo, um tal que não e vê, e não pode ser real até que não possamos vê-lo. Nunca sabemos se estamos ouvindo mentiras ou verdade, mas estamos a ouvir, compreendemos que as coisas são estranhas, ou tudo é real, ou estão apenas em nossas cabeças. Dizem que a fé é tudo que necessitamos, permanecemos jovens por tudo que semeamos e colhemos, nossos pecados nunca poderão ser desfeitos... De que o quê sabemos é verdade, a única verdade é que sempre estamos a construir nossos sonhos, caminhando para a frente, a cada passo continuamos a deixar um pedaço para trás, até que não sobre nada!
        (Como podemos ser condenados por coisas que eram feitas com boa intenção?)
Quando tentamos contra o destino, o badalar do relógio é o significado da vida 'Tempo.' Desejamos ser crianças novamente apenas por mais um minuto! Minutos e por outros minutos você implora por outras sem saber, descontinua mas segue... Isso porquê custa estar vivo!
Metade das vidas, estão em livros empoeirados. Não há nada poético aqui, mas sim a reflexão paranóica que o faz pensar, raciocinar, se algo bom há aqui há quem aproveite se há confusão, é por que há necessidade de sua mudança.
      'A complexidade que existe dentro de uma mente, é a mesma que com frequência confunde as coisas, e com toda esta confusão é onde esta a suave normalidade do que é vivido, ao todo que desejamos.'

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

'Um emotivo e estável...


Em um dia, e não por uma vida toda... Se não é nós, é a vida, se não é a vida somos nós?
       Poderíamos ficar e a todo o momento arriscar, (Hey) poderíamos ficar neste momento juntos? Lembra-se de quando éramos crianças, e corríamos sem medo até pararmos com uma queda? Eu quero quebrar todos os relógios para parar-me eternamente nesta doce ilusão de que é sonhar... (Hey) Está acabado agora? Belo é o jeito que a vida segue, até quando 'minto' estou dizendo a 'verdade' queremos sempre ser o último primeiro amor (Que alguém já teve) Seguimos de um jeito nosso mesmo que as temporadas mudem, queimamos tudo como uma nova partida, os cabelos nos olhos sempre soam como um disfarce, mas apenas simplifica o que não pode explicar uma nova mudança. Estamos enganados sempre que estamos decididos... Com palavras decididas, mas silenciosas conduzimos de volta ao sofrimento, não somos melhores do que eles mas eles se igualam a nós quando se partem. Tão auto-absorvido é o nosso pensamento quando pensa em parar, funcionando mesmo forçado queimamos uma nova partida...
          ¯¯  A verdade é que todo mundo vai te machucar, você só tem que decidir por quem vale à pena sofrer.

"Não saio muito bem em fotografias... Porque meu melhor lado a foto não pega, não me faz belo ou me faz juz. Porque meu melhor lado não é o esquerdo. nem o direito. É o de dentro"

     ”De uma mente que pensa de um corpo que sente... E de uma vida que não se pode vender.”
     Tentamos distinguir o céu, quando nem mesmo controlamos os pensamentos tão incontroláveis quanto à vontade de sorrir. Sentimos pelas cobranças, e impulsionamos o que nunca pensamos. Feito sem querer sentimos que não era esperado, a confusão se faz presente e a ansiedade vem enternecer afagando a verdade, odiamos o que amamos e notamos quando estamos frente ao espelho um reflexo natural da dor do sentimento traído por cada pensamento que não tivemos. Por dentro a sensação de vazio e por fora a razão pela qual ainda não buscamos uma medicina jamais vista, ou escrita é aquela que fazemos sem pensar querendo que veja que em nosso lado esquerdo, ou direito não há nada se não por dentro o tudo que somos, e temos. Sorriso que pela manhã amanhece quebrado, pela tarde se torna nosso legado de fantasia.
     Desenterraria meu passado para todos verem que tenho vida...
Nuvens que cobrem o céu, são como sorrisos que entregam os pensamentos, cores que criam vida, e tomam formas desenham nossos olhos. E quando vemos a lua sonhando com o sol, nos aproximamos do fantástico que é esta vida. Por vezes insatisfatória, se isso aqui fizer você me reparar, não me importo, nunca tive pudores, tenho a cara tão limpa quanto a minha loucura.
              "Talvez alguém esteja sorrindo por descobrir que dentro da loucura, a lucidez não nos faz morrer, e sim acreditar que tudo é possível, pois impossível, é aquilo que não desejamos conquistar."

quarta-feira, 28 de outubro de 2009


"Sou completamente cheio de manias... Tenho carências insolúveis. Cicatrizes mal curadas, de amores malditos..."

          Sim, sempre fingimos estarmos bem para que nada dê errado mesmo sabendo que o impossível é possível tentamos com ousadia demonstrar o que um dia não o fizemos por não sentir. Segredos que quando ditos, tornam-se apenas um conto, esquecido e não vivido, inventado e não sonhado... Somos vítimas de nossos próprios sentimentos, amamos sem querer, fingimos não acreditar, e sentimos por prazer. Plagiamos nossos pensamentos e vivemos o que esquecemos, abraçamos a solidão e nos consolamos com a sua solidariedade que nada nos cobra, quem disse que as novidades são bem vindas? Se agradar a mim, desagrada a ti! Carente de sentir o que não poderei, de tudo que se foi não quero mais de volta...
          O impulsor do sofra nunca nos mantém preso, e nem mesmo pede para sofrer. Melancólico seria se eu falasse da minha vida, mas falo do que ainda não se pode resolver, de coisas que nem mesmo fazem sentido, mas se não fazem sentido, por que sentimos tudo isso como um colapso de pensamento? Um simples sorriso que se tira, é a simples noção de tudo que não mais queremos de volta, um novo pensamento é o que nos faz continuar... Não por querer, mas por que é preciso, por algumas coisas vale à pena lutar, por outras fingir.
“Entre tudo, somos o que podemos ser, e além dos sonhos que podemos ter viver.”
           Eu não deveria ter escrito... E você deveria ler?

'Se o amor é fantasia, eu me encontro ultimamente em pleno carnaval.'


       "Falo demais por não ter o que falar, sofro menos por medo de me entregar, entrego-me aos sonhos, e assim vivo a mais doce das fantasias."
     Se por medo fugimos, nos escondemos pelo nada. Fingimos estar bem, para engolir as lágrimas, seguimos contra o vento, por que ir com ele, podemos ser deixado ao longe, sentimos pelas percas, mas vivenciamos eternidade pelos curtos segundos. Sem saber se será bom ou ruim nunca nos importamos com o que estará por vir, pensamos no que fizemos e sofremos pelo já passou. Fugimos de nós mesmos, e nos encontramos sem querer. Às lágrimas molham as mesmas partes de uma face e dá gosto ao que não pôde nosso ser, pensamos ser o fim quando apenas aprendemos que nem tudo pode ser como queremos, mas pode ser como desejamos não basta querer, é preciso acreditar viver e então sonhar novamente. As promessas são feitas por palavras e morrem pelos gestos... Não iludem, mas moldam os sonhos os transformando em ruína, acreditar é tão simples quanto mentir, pois quando o fizemos leva questão de segundos para que tudo caia, como uma furiosa cortina d'água em uma queda voraz pela cachoeira. Fácil seria jogar a culpa no outros, mas se choramos e sofremos é por merecer, antes feito por nós, e agora recebido pelos outros. Este é o movimento da vida e um dia tudo para o único destino que sim, é existente, inaceitável pela dor, mas todos sabem tudo menos se calar e aceitar que o fim é a chave, se isso não faz vender, e se enganar é bem mais fácil...
    Espero que viva tudo que deseja, e de tudo que já fez, que suas verdades os fortaleça, este é meu limite, pois tudo vai morrer eu sei, e isso aqui não faz vender. Não permitimos que a realidade nos desperte, então sonhe, sonhe, sonhe... Novamente.
“A vida' que não podemos fugir... Mas ainda sim, que devemos encarar os problemas, não importa se novo ou velho, nosso único destino é a morte, ela vem aos poucos, com problemas, coisas, e se vencemos isso, ela vai fugindo, pois se morremos jovens demais foi por insuficiência da vontade de viver.”

terça-feira, 27 de outubro de 2009

'Para matá-la quando eu sentir... Por você'


                     E tudo que teve seu preço, foi comprado, como um lustre que ilumina o abajur cercado por finos diamantes, que nem mesmo próximo aos seus olhos claros poderão se igualar, pois o preço que havia nos diamantes, em seus olhos não pode ser vistos...
       Os riscos me causaram danos, as palavras me confundiram a euforia que de mim um dia tomou conta, me fez lhe escrever, esta não seria a primeira vez, haveria um segredo, mas aqui posso afagar a adrenalina, e enganar a ansiedade. Precisamos que o vento sopre contra nós, precisamos que a chuva caia sobre os campos que em chamas queimam, o que era trabalho, se torna prazer, e te faz acreditar transforma no que desejas ser. Esconde sua fúria e a torna bela como um campo florido que por fogo não pode morrer, engole a luz do dia, e quando a noite cai, é a mais bela de todas as pedras preciosas, um laço tenebroso, cheio de desejos e sonhos. Não havia antes o que se fazer, mas hoje há uma inspiração no que era vulgar, deveria ter se rendido antes, e agora se aproximou das estrelas... O nada era o tudo, e o tudo era o nada, era apenas uma ilusão, e hoje a realidade se faz menos vertiginosa, por que de tampouca paciência, você se igualou ao que nunca poderá ser tocado!
         "Por isso, é o que deseja ser... Tens o que os humanos não podem comprar, torna-se escrava de seus desejos, realizá-los, jaz não precisa pagar... Pois através de seus olhos, posso enxergar o baú mais precioso, onde se encontra a chave dos meus pensamentos, tão puro como ouro, e mais raro do que um diamante."
                     És tu minha inspiração...
       Em minhas linhas me perco, encontro-me no final, e recomeço aonde parei...
      A mente que inventa a mente que sente. Dúvida, quem sabe ela não está se enganando, tudo parecia certo de repente o incerto?  
      Sabemos que o fim é uma certeza, e que o único destino é a morte... Mas você esta de acordo a aceitar seu único destino, tão certo como você vive e morre? Sendo assim tudo é tão normal, como tudo que acontece em nossas vidas, como se nada fosse planejado, mas desejado, os passos nos guiam, nos desencontrando daquilo que não nos faz bem, é fácil consentir que a vida seja algo pelo qual nada se deve passar o medo das coisas invisíveis, nos tornam vulneráveis, fracos. Acostumado com isso, às coisas voltam ao normal!
      Sonhos distingui-los da realidade, tarefa tão difícil quanto vencermos o que não se vê o nada que tudo é, e acaba nos desvanecendo, queira ou não, estamos neste turbilhão, acreditando que o nada, é apenas uma invenção, pois se pensada em mente, cria uma cadeia de coisas que nos prendem. Tudo que um dia pensado, foi... Se torna real, como o nada que persisti em nos fazer deitar-se com a ânsia do sono eterno, eterno é aquilo pelo que vivemos em frações de segundos, o momento que nos pede silêncio, vivemos com ele, ele confunde as pessoas. Se torna impossível, saber pelo que passamos, e nem sempre temos respostas, nem sempre satisfazem com o que empreendemos, a sensação de incomodo, torna-se prazerosa, deixamo-nos levar, com a possibilidade de que tudo novamente retorna a seu lugar.
                  "A paciência que inventamos... Faz com que sentimos coisas que nunca as vimos, mas sempre sentimos. Tudo se mistura, e ao mesmo tempo em que podemos ajudar, temos respostas, para pergunta que nunca as fizemos."
           'Seu dom poderá ser como uma grande árvore dando sombra paras as pessoas...'
...Um sábio me disse!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

'Mesmo que não fosse o esperado...



      Sempre soubemos que a verdade é dolorida, por vezes satisfatória, mas de qualquer forma, sempre há quem a sente, por insatisfação, o agrado fica sempre de outro lado, se não nosso de quem não conhecemos . Os fatos comprovam, e a mente inventa, nada é real até que possamos ver, nada foi gerado, se não por nós, antes mesmo de pensarmos, talvez tudo isso que esteja escrito aqui, seja mais um dos fatos pelos quais costumo acreditar, sentir, ver... Não que aconteça com outros, mas que por vezes acontecerá e eu não poderei ver, seria real se eu visse, quimera acreditar que isso é eterno, associando a mente com outras invenções, não científicas, os números confundem, as palavras distorcem, nos olhos de quem as vê, é fácil acreditar, é plausível, é o que aceitam. Pois se todos aceitassem que apenas o fim é certo, a ilusão seria consoladora, e cada mente em si, viveria o que deseja, sem sentir medo, mas o vendo, arriscando no amor, e sofredor merecer. Talvez seja por isso que num pulo, podemos sobressaltar sobre as mentiras, confundindo-nos com o que desejamos, sonhando como o que ainda não tivemos.      E se sempre soubéssemos que antes de falarmos, estarão prontos para o um vigoroso banquete, na hora em que as pessoas sentassem em nossas mesas, poderíamos puxar a toalha, impedindo que a sujeira dos outros ali permanecessem...