6 de novembro de 2010


E agora que fica mais velho, não se importa tanto
Sobre o que as pessoas, pensam dele
E sente-se sempre mais jovem, e pensa no futuro
È como as coisas devem-lhes ser,
Qual homem, não sabe que a vertigem da guerra!
Seria tua própria paz?
Assim como deve se ser, existir
E aceitar mais um tempo se passar
Agora o que é velho reflete
E muito rapidamente evolui
Erra e acerta, como um orgulho
E do tempo difícil de se viver
Vê e ouve, uma paisagem além da música
Mentalidade ligada a uma sã filosofia
... Cinético pensador ...
Como psicografa tudo que existe,
Sabe dos teus riscos
Como iguais aos rabiscos
Que o fazem crescer, como folhas coloridas.
Parabéns poeta ... È uma vida nova,
Gentil, gracioso e poderoso
No teu mundo, de fantasias.
"A realidade de si, é acreditar
Que tudo que não é possível
Tornou-se alguma coisa já realizada
E tudo renova-se ao amanhecer."



Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...