23 de novembro de 2010


"E quando as mãos se desatarem
Onde estará os pensamentos sinceros?
Na contra-mão, ou dentro
De um coração que sente
E isso basta, para que saibam para onde vão
Juntos ou não, mas sempre próximos."

Sua voz... Quanta ternura num só ser, Mas por hoje! Almejo sonhar no teu sono E no limiar do teu descanso Repousar em teus seios!