19 de novembro de 2010

Mulher de um olhar encantador
Nem tudo é como a gente imagina
Não sei o que pensas
Mas o Luar, diz-me que
Tudo o que brilha é o sentimento
Como a lua que vibra as nuvens
O céu todo num azul, reluz
As cintilantes estrelas que imagino
O ar não é frio não se têm
Ventos, só o frescor da noite
E a vida que se passa ligeira
Faz com que me acomodo e não me apresse
È ela quem passa, eu só vou
Num lugar longe de onde estou
Não me vi aqui, se estou
Quero é saber o que tua janela
... Tens a mostrar-me ...
O acalanto de si entregue a mim
Como quem de nada sabe
Só porque me perguntaste
Nada para tudo fazer e entender.

Sua voz... Quanta ternura num só ser, Mas por hoje! Almejo sonhar no teu sono E no limiar do teu descanso Repousar em teus seios!