18 de novembro de 2010

"Ontem ainda era dia quando
Fez-se de luz a noite
O sol surgiu aos meados dos meus passos
Atentos a um horizonte semi-nu de anis
Cor de fogo como se fosse róseos
A companhia de um ser
Como se fosse eu mesmo
O gramado curvado ao fraco vento
Esverdeado entre os pés das árvores
Pequeno dossel dum arco-íris
Que rondava de um lado pro outro
Sem saber se existia para quem estava longe
Se havia ouro tão mais colorido
Não estava escondido, e sim ao meu olhar
Uma jóia existente, que tudo distingue
È de hialino as vitrais das casas antigas
Sobre tudo o que havia
Além de mim por uma naturalidade ...

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...