15 de novembro de 2010


"Passamos por momentos que ultrapassam o limite de toda a existência. Por nada ser compreendido, tudo significa nada a qual pensam. Sorvem o que querem, e não pressentem o que a sensação quer nos passar ... Para além de mim, vejo o que só em mim existe. Para além de todos, uma perspicaz eficiência de ser e existir."

Existe em mim, algo que não posso explicar, está exposto. E por não conhecer-me por detrás de mim, alego felicidade que me exponho a viver.

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...