22 de dezembro de 2010

.
Barbara, que vens de longe
Nem mesmo a vejo
E neste segundo a sinto pelo nome
Poesia, poesia, poesia...

Poesia di, Barbara,

Como um presente de Deus
Não se precisa conhecer
Ela sabe que a menina fantasia
Nos teus sonhos, como se fosse um anjo

Sonda os mares correndo
Com as flores
Barbara, pequena Barbara
De onde vens, que teu perfume

Aqui escorre sobre o ar

Sem peso ou malícia, alivia
Esconde-se sobre os altos ramos
Rodeada de flores
Como um presente de Deus.

Barbara

O elixir da vida

Que frui como fumaça espessa e sem pesar Não faz desvendar nenhum mistério Onde olhos algum vê, sente a alma e morre o corpo E no além d...