16 de dezembro de 2010

"Trocava o balanço do mar para sentir uma flor como a falava. Sentir o perfume e não contemplava a imagem. È preciso ser o que existe para se sentir."
Se entende?

"Sou intocável, inquestionável...
Não são aquelas críticas de pensamentos,
é falado apenas
Lembram do que vivi, senti
O que viveram, eles ainda vivem."
Eu deixo

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...