Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

As vezes o tudo parece não ser
O tempo pairo, sobre as cortinas de ventos
Naufrágio dos segundos que se esvaem
O horizonte sobre-potente, marés de cristais

Minhas emoções sobre o sol
Infortunam as caladas das noites
Sobrepujando o mar cálido, sentido
Plantas que servem-me de remédio

A cura do ódio, com amor
O desejo de vida, , pra não pensar
No que seria morte
Cheiro das águas

Perfume de rosas, cintilam
Navegam arredores de terras
Molhadas como a garoa
Não há amarguras, só há um coração

"E dentro da escuridão não havia o que temer. Pois todo o sentido da escuridão deposita-se numa noite apenas. E para encontrar-se, é preciso ver a luz, que se finda pela manhã. Nas sombras refresca-se, na luz, enxerga-se Deus."

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

A voz do louco que fala sem pensar. È todo o silencio em sabedoria de um sábio que se quer sabe o que dizer. Só pensa demais.
 ─ O governo não quer, eu faço. E o governo quer, eu não faço. Eu quero, o governo não faz."
"Porque você não vai pro inferno?" ─ Por que o inferno está lotado ...
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA


sábado, 23 de outubro de 2010

.
Não se esqueça de que haverá sempre um bom
motivo, para desmotivar-se, como haverá
maravilhosos motivos, para sustentar-se.
.
─ Ricas inflexões destinadas ao nada que reinventa a mente. Igual a uma chuva torrencial a existir nos meus olhos que lava meu rosto. Assemelha teus traços, faz-te sorrir pelos disformes traços faciais. As cordilheiras a meio fio de passos sobre rios rochosos. ─
"Indescritível sensação de importar-se sem se importar."
"Luar ... Parafraseando os pensamentos
De um dia quente, depois frio
E um nublado ao findar da noite
Com o canto dos pássaros ainda quando
O tempo era claro
Do poste de luz aquele que sempre esteve,
Como se a iluminar tudo;
Terreno de pedra e asfalto
Como o vasto campo de terra e gramado
Um livro para a apoiar as ideias,
Uma superfície segura aonde sento-me e piso
Um cercado de arame para aqueles
Do outro lado, os arredores
De vento fresco sem ventania.


sexta-feira, 22 de outubro de 2010

"Desperto estou, para uma vida satisfatória, em todos os teus sentidos; amo, penso como quem fala e sei como quem tem aprendido. Adivinho como se não houvesse mágica. è tudo natural, porque as vezes ouço e obedeço."

"E se ver aquilo que não é; finja ser aquilo que não foi, pois assim se saber o que são verdades."

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

"Melhor eu não saber ...
De tanto, quanto imagino.
Pois isso pode ser ainda mais indesejado.
As vezes tudo parece estranho, a gente nada entende ...
Tudo parece parar, eu que nem mesmo consigo
fingir isso, devo acreditar?
Então que minha confusão é uma verdade?
Tudo que me frustra, as vezes faz-me viver ...
Até assim, sem saber o que ainda não soube!
Sou insólito, ousado.
Por fim um homem ...
E sim, eu tenho um amor ...
E sou teu amor, num só.
E isso tudo têm, possui.
E faz acontecer!
Nem suporto esta minha forma de falar as vezes."

"Naufrago os pensamentos, insólitos
Um perspicaz alvoroço do olhar
Que atento perpetua tuas manhas
Acanha-se aos leitos estreitos
Do que se diz realismo
Os sentidos além da astúcia
De um pesado que se levita
Ao lindo pôr-do-sol ...
Meus devaneios eternos, meus
Instintos distintos dos seres
Que se fazem uma fantasia
Meu azul-celeste que te prestes
Não são as coisas que vejo
Mas sim nas coisas que as vezes, penso
Me perpetuo, envelheço, cresço
Como uma criança antes de brincar
Pois não há desfrutos
Da realidade alheia, dos outros
Para seu próprio interpretar, mas a mergulhar
De mim, só para eu navegar.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

"Não sei! Sempre gostei de questionar-me,
mas nunca fazer com que provassem das minhas próprias dúvidas."

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Move o tempo, como moinhos de vento
Devolve toda a cor á palidez
O sangue lava o coração,
Bate forte, e não parece um tambor
Sentir-se bem agora é um ideal
Que se pode realizar
Não com a tranquilidade do ar
Mas sim com o alcance dos pés a cabeça
Forma-se aquilo que nem sei
Dito como feito, agora passo a vez
Balance como isso
Ou dance como aquela música
Moinho de vento, que devasta a terra
E com as mãos dadas, se aprende
Eu & Você
Está a bordo?


quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Do desentender promissivo. Pode-se, sim!
Compreender sobres os erros que,
Antes pareciam certos.
Mas o que se faz quando descobre
Que o in-certo é todo destinado
Ao erro só confuso.
O erro é certo, pois não feito.
Se sabe que ele deveria
Ter sido o princípio do que
Antes foi feito ...

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A filosofia não se serve para entender. È feita para sim interpretar ... O luar, como alguma maneira de solução, sabe bem que será duma só forma, TUA."

A ciência testa teus limites. Mas nunca vai compreender os teus resultados."

"Aqui se faz o que se aprende; Até mesmo de forma infantil. Para uma vida toda, sem os destroços de fantasias. Que se faça vida os desejos."

Como se fosse aquele vento, litorâneo
Em tudo toca, mas em nada fica.
Uma viagem que faço, uma ida
Sempre com uma volta ...

As vezes falo sem ser,
E então me dizem se sou.
Compreendo a falta dos dias,
E assim lhe faço uma poesia.

E como não sei fazer uma canção,
Ouço tua voz e me encanto.
Aqui jaz um recomeço
E lá longe, parte mais um navio.

Leva pra longe o desespero
E nos faz ondas deslizantes.
Carrega consigo os medos
E nos desperta a vida, uma vida toda.
"Não existe nos dias de hoje, uma constelação secreta. Como os Illuminati, também se falava de seitas.Illuminati tornou-se um jogo. A única coisa que predomina as atenções e isso é o simples que se quer pode dominar o mundo.
Coisas que ouço, mas não vejo. Coisas que me dizem, e assim posso também inventar ... Ter memória, é como não ter paz."
"Enquanto realizo meus sonhos em realidade. Outros desperdiçam os teus reparando em mim, o que vivo e é real. E assim, deixam todos os sonhos para outros, que se quer vejo."

sábado, 2 de outubro de 2010

"E o homem ainda vai descobrir que quem muda o mundo, é Deus. Que política resolveu teus problemas?"

Chamados para uma passiata onde deram teu nome, conduzidos a intenção de que no dia da eleição fossem trabalhar, por mísero; cinquenta reais. Com tudo, eram tantos em nome de um, formavam grupos e assim percorriam a cidade, todas alegres por sinal. Sinais da realidade regurgitado pela mentira política ... Depois de alguns dias, muitos dos que lá estavam, tiveram de ser dispensados. E se quer a candidata deu a notíicia como falou no dia da passiata. Os dispensados, tiveram de aceitar como também deixaram-se ser comprados ...
Deputada Estadual; IRENE! (Pra mim, é como uma mera mulher, nada além disso)

Depois das eleições eles todos vão viajar para Brasília. Um detalhe simples; Com nosso dinheiro em aviões luxuosos. Bebem e usufluem do melhor. Sujam as ruas e pintam os muros onde poderiam haver desenhos. No fim de tudo; pagam seus trabalhadores com seu próprio dinheiro.

Se este é um país democrático, porque será que na esquina fazem jogos do bicho. Em outros lugares onde poderia passar os passos a caminhar, há entulhos e lixos. E nas ruas a sujeira parece tirar o tom de vida. Não sei se estou certo por falar assim, mas pressinto o que é errado naquilo que certo é por ver.

"Eu sou minha ordem, e assim faço meu próprio progresso."

─ Não sei o significado da perfeição, quando tudo para mim, é simplesmente belo. Da forma que se vê, e não da forma que são ...

"Que tais poesias se fazem sem vida? Se tudo que se vive. Escreve por pensamentos, pode se desejar e viver e sentir. Formar, o que tais existem."