Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

.
"O homem temerante a morte; peca sem saber o perdão disso. E o homem que a Deus teme; reconhece a divindade da vida."
"Esta noite falei com Deus (Para não dizer que Deus, falou comigo) nem voz ouvia.
Deus criou o homem o presenteando com o mundo. Para que ele lhes fosse belo como parte do paraíso. E enquanto o homem se fizer do que não é, no mundo não poderia estar.Deu-lhes o livre arbítrio para que só seu nome fosse libertação. Que bíblia fala dos santos? O culto oculta tuas verdades. O que serve o ouro na igreja de Deus? "O homem faz infinito o teu mundo ou o infinito faz do homem uma passagem. Toda forma de crer no que se ouve torna-se um enredo."

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

.
Sopra o vento e me liberto
Ergue-me de braços abertos
E então voa comigo
Doa meus sonhos e esperanças

Uma tempestade como a vontade
Move os solos, e agita os mares
Sobre os campos, voo longe
E nada parece quebrar-se

E meu destino aonde está?
È assim que o aguardo
Sobre o mar deixo as tristezas
E mergulho em novos sonhos

Pinto meus olhos com as cores
E desenho os sorrisos
Brando me movo, sob céus azuis
E o destino renovado encontra-se aqui.
.
Talvez fosse melhor em teus olhos
Do que no teu pensar
Que profundidade te invade?
Se tu é tão rasa, que se expõe
Em verdades, distante dos abismos
Pula as poças e caminha a ponte
Beira o lago, e canto com pássaros
És o oceano e nem mesmo sabe!
Profundo ele, e tu leviana a mergulhar
Entre pequenos e grandes peixes
Tu és a mais bela das pérolas
E hoje como um encanto
Pronuncia-se um dia de glória
Para que todos os outros assim sejam
Desejo-lhe de coração oceânico
Felicidades como constelações de estrelas
A brilhar, dentro deste coração
Coração de Arê que não desvanece
"Só cresce e desperta a cada amanhecer
Atônita de uma vida a viver."

Para Arê, feliz aniversário//
.
Escuta o som...
O tempo passa
E assim tudo revolta
Revolta? È, volta...
Precisa de algo?
Um drink? Uma boa conversa?
Seja lá o que for...
isso daqui tá tão parado!
Hora de voltar, não?
Alguma coisa, aconteceu!
Sei lá onde, acontece assim
E o jornal, o que viu?
Não fale... Eu já sei
Lastimas que não vivi
Ah, claro tempo de revoltar-se
Mudar-se para longe
Cantar a beira-mar
Jogar pedras no lago
Inventei algo novo?
Posso contar?
Não, não, não, não!
Tá vendo meu egoísmo?
Não falo dele, mostro que
Ele não existe aqui
Do que falo?
Dá pra sentir?
Tijolo? Que nada
Prefiro uma flor
Maria Bonfá?
è, não, talvez seja
Júlia? Ana? Marta?
Não, Maria... è ela!
Onde está ela?
Como criança se esconde
E eu? Eu! Bem...
Vou ver se me encontro
Lá fora com os beija-flores
E assim, falar pra Maria
De meus sonhos realizados
È, por enquanto é só.
/Para Maria Bonfá
O que entedia-se sobre as coisas, não é a monotonia que existe quando falada. Mas sim a maneira a qual pensa e atrai deixando de relatar o fazer de algo diferente de antes
(Não há monotonias)
Para se realizar um bem querer: pessoal ou a deriva, é necessário o simples: Fazer do nada um objeto até mesmo religioso.

"Não vou a igreja para purificar-me de pecados cometidos e repetidos. Mas pelas minhas bondade conquisto o verdadeiro e leal perdão, e assim comunico-me diretamente com Deus."

Dou-me companhia a solidão. E a solidão não dá-me por sua companhia."

“21 Invernos vivi. E neste tempo não encontrei por ai o que falavam ser a sorte. Só a avistei de longe na minha imaginação. Vi devastas e fortes cerrações daqui, mas que vinham pra cá.”

"Misture o verde e o roxo."

Até mesmo analítico antes de depressivo. Ou expressivo para se ver as cores que existem."

Sol ou luar?
Calor ou frio?
O inferno ou o céu?
Você ou outro?
Aqui ou lá?
Começo ou fim?
Tudo ou nada?
Pensar ou fazer?
Possível ou impossível?
Escolhas ou opções?
Diferente ou iguais?
Sim ou não?
Arriscar ou nem desistir?
Saber ou aprender?

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

.
Sensibilidade que se sente
Sondam os sonhos de realidade
Despojam as verdades
E entregam-se nas virtudes de verdades.

Sonhos... Que lhes dou
Para tua sensibilidade existente
Irreais idealizados na realidade
Contemplo o que não sou

Pois aquilo que me tens
Eleva-me aos sonhos que
Antes eram distantes
E próximo de mim

Realizo, com a sensibilidade
De simplesmente existir por fora
E ter por dentro a dita
Imaginação da alma.

.
"Jamais pode-se datar algo
Antes do seu tempo
Afinal como promessas ditas
Datas que não se chegam."
_________________________________

"Permita tudo o que seu destino possa trazer...
Porque algo perigoso é, esperar quando você pode ir ao encontro."

"Deixei de ler as portas para interpretar as janelas."
.
Assim como é esta poesia,
Assim será nosso dia
Um desejo realizado,é
Uma sinceridade escrita
Para um olhar que contemplamos
Seja de perto ou longe
Pode-se sentir algo novo surgir
Dentre um sorriso, ou um silêncio
Observador e puro as estrelas que visam
Os sonhos e confiscam os pesadelos."

.
"Nem sempre!
Afinal nunca seria tarde demais
Então, quando se deixa de ter
Sabe que o longe sim
È um infinito aonde devemos chegar
E para este dia desejo-lhes
Pensamentos novos,
Diversificados pelas poesias
Que por ai desbrotam
E para florir um olhar
Com alegria
È preciso imaginar."

domingo, 26 de dezembro de 2010

E entrelinhas, entende-se
O que flui sobre o desejo de gostar
Não tem segredos, só um modo
Diferente de fingir que as vezes é triste
Pois isso passa, como o vento passa
Reticências, parágrafos, e entende
A passagem de uma estrada
Beira o caminho para sempre
Desce o dia, cresce a noite
Tem um silêncio no olhar
E observa as ondas, como se fazem
Dos teus sonhos, ainda não realizados
O suspiro alerta-te da vida
Que deseja, a sempre ter.
PoetaLuar/ Maria Bonfá

"Eu me contive para não chorar. Mostrar as lágrimas... Mas por dentro meu coração chorou de pura e verdadeira alegria. Não me vi desalegre na emoção dos meus sentidos, só me via triste quando deixava de chorar querendo contemplar o que era vida."

."Pesadelos dentro de sonhos. E sonhos ditos como contos de fada. Sonho que só se sonha, é também um pesadelo que se dorme no sono."

"A Lua pode se casar com a mais estranha luz."
Angina,

Porque sinto-me,
como se esta sensação
me fosse de riqueza,
é quando paro e posso escrever.
Não dispenso a tristeza,
a deixo entrar,
e depois eu quem saio.

"Sonhos e traições andam de mãos dadas."

Por este segundo,
Me vejo numa espreita
De folhas e ao longe mastros
Curvados a beira-mar
Uma garota dança
E caminha pela areia,
Desvanece sobre a neblina
Me vou por detrás
Dos montes, e lá
Aonde esconde-se
O perigo, a desvendarei.

"Eu não me importo em ganhar e nem perder. Assim como andas sobre a terra, dita como o inferno que está abaixo do céu. Eu só quero existir, e assim vivo, sem ganhas e perdas, desfaço dos sonhos e realizo algum desejo que me tenho por dentro. Vivo por fora."

. Sinto os ventos, como empurram
Sobre o penhasco, de flores vivas
A dançar como o balanço do mar
A navegar, longe, longe e passa

Não sei se mudança repentina
Ou preciso de um sorriso?
Levado para a ignorância
Só para sentir-se vivo

A pele branca, cor de neve
Os pés descalços e ela desce
Vagamente, rodeada pelas flores
Estranha-se na beira da estrada

O silêncio jaz mortal
Um sono sem sonho
Um sonho sem sono
Desperta os rios

E faz-se de ondas marítimas
Uma mudança repentina?
E o que te importa saber?
Se ela nem existe!

"Vives ou existe?"

"Nem que o tempo voe, pelos ponteiros d'um relógio velho sobre a parede. Sabendo que este é o mestre da vida, a compreensão de esperar, também vale por acreditar que é justamente a ele, que os sonhos e desejos se realizam, sem milagres. Pois migalhas não se compra a felicidade. E nem o tempo, nos devora quando passa. Acreditar em si, e ser uma forma de milagre, ter o tempo e perceber as sensações.
As flores, são como milagres ao nascerem. Nyna, uma linda flor."
Como diz minha mãe, bobeira! Enriquecer os capitalistas não quer dizer, que Cristo verdadeiramente nasceu neste dia. Como também, é o fim do ano. Então o fim do mundo?

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

"Na vida, o tempo passa. No tempo, tudo se pode ter. È o que se tem simplesmente, sem chances de destino. Já não importa mais, se estamos indo além do tempo que se foi, pois a felicidade que se deseja, é a mesma que tudo comprime. E até aqui, não relatei ainda o que quero para os anos seguintes."

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

.
"Deus pode nos colocar como seres perfeitos, mas isso a medida em que entendemos que a perfeição, só nele está."
.
Barbara, que vens de longe
Nem mesmo a vejo
E neste segundo a sinto pelo nome
Poesia, poesia, poesia...

Poesia di, Barbara,

Como um presente de Deus
Não se precisa conhecer
Ela sabe que a menina fantasia
Nos teus sonhos, como se fosse um anjo

Sonda os mares correndo
Com as flores
Barbara, pequena Barbara
De onde vens, que teu perfume

Aqui escorre sobre o ar

Sem peso ou malícia, alivia
Esconde-se sobre os altos ramos
Rodeada de flores
Como um presente de Deus.

Barbara
"Não que tenha que esperar por dias melhores. Mas que faça dos dias os melhores, para que a espera, seja apenas pelo que quer. E não pelo que se pode fazer. A todo instante, a consciência se contradiz de si, e se contradizer do que pensas, sendo o desejo de realizar, tudo acontece."

"Toda tristeza, se faz por um drama
E qualquer drama, se faz por querer
Então porque dramatizar a tristeza
Que se inventa na alegria?"
___
Infinita que se finda de dentro pra fora
Não coincida o destino
Nem pragueje o presente pelo passado
Perpetue tua existência
Acreditando em si
Para que os outros
Em ti acreditem ...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

.
"Os que bem quiserem. Os terá... Os que não quiser, ainda vão estar lá. Afim de que um dia, saiba que tudo era teu, mas somente possuiu aquilo que lhes queriam também, por bem."
"Eu sou atraído por este tempo,
Escrevo o adverso da tempestade
E entendo o que vem depois
De qualquer semeada tranquila."

E mesmo que não fosse
da forma mais inteligente
Seria íngreme o idealizar
Entrelinha de palavras
Formando-se versos
Criando um novo pensamento
Destruindo alguma barreira
Que por uma manhã as vezes
Parece ficar, mas só parece?
Então pra que deixar!
E que ninguém saiba
Destes versos, atruam
no segundo que são feitos
Pertencem a nós
mas num lugar deixaremos
Para que vejam vida
E como se idealiza um começo
Para nunca ter um fim
Nem recomeçar, só continuar.
E não importa o que não
faz parte de mim,
Mas que parta de outro
O meu sondoso realizar
Descrito no que penso
E dito apenas na amizade
Que me tenho por dentro
Aos outros,
Que se partam meu coração
Em milhares de partes
Só para que haja espaços
para cada sonho que realizei
Na solidão ou na companhia
De algo que não esqueço jamais
"E as vezes nota-se que somente sente-se livre na solidão de um quarto, ou enquanto caminha sozinho tendo teus íntimos sorrisos de sinceridade."
"Tua solidariedade a qual sente é a solidão que compartilha sem nada fazer."

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

"A filosofia que encontro em ti, não esta num simples verso, mas em cada verso que te faço entender, para aquilo que sou. Pois é aquilo que tens, não como uma carga, e sim como uma direção para todos os lados."
Lêda,

"E uma criança me disse, que no amor, não se engana."
Se sente sem importar com as desalegrias, pois é nela que se faz um sorriso verdadeiro nascer.


.Pensarei como que está escrito."

"A realidade das coisas."

Na realidade não são as coisas que se pensam. E na lógica, é tudo como se faz. entende o que bem quer entender. Para se explicar, o que sabe. Não o que possa ter acontecido, como um fato arquivado e sem autoria."
Assino minhas cartas

"Riqueza, sem brilho
brilho de uma pureza riqueza
Poeta da vida
E homem apenas ...

Pensador da filosofia
E nem se quer, um filósofo
Riqueza, feita de vida
E vida que é uma riqueza."

PoetaLuar

"Escrever e esquecer o que vivi ontem. Desnudar as imaginações!

"Só acreditam naquilo que ouvem falar. E assim não elogiam o que mesmo conhecem. Os olhos vêem, mas o teu coração não sente."

"Não abandono jamais o que gosto. Só deixo livre para que nunca deixem de gostar de mim."

sábado, 18 de dezembro de 2010

"Nunca falhei em falhar,
Nenhum destes pensamentos foram planejados
Nunca errei em errar, porque sempre me vi fazer
Que sentido traz a ignorância, senão respeito?
Nunca falei em dizer, então?
Nem mesmo quis, porque tive?
Nunca falhei em falhar
Nunca errei em errar
E nunca acertei só por acertar."

"Este pedacinho de terra
Como aquele partezinha da areia
E vai caminhando sem interrogações?
A vontade que te para

A ânsia que te faz seguir
Descontinua de caminhos
Pronta para suas estradas
Ser ela mesma, é tudo que faz

Saudável, e as vezes insana
E não jura me amar até o fim
Segue comigo até encontrarmos
Um fim, para recomeçar

Não reconstruir, e sim construir
Talvez perca, ou ganhe!
Colocou alguma coisa no lugar
E resolveu tudo

Me encontrou na costa do mar
E eu nem sabia nadar,
Hoje me dou sem medo ao a-mar
Transborda as ondas, e se vem as flores

Não ela uma, mas ela por todas
Não me fez nenhuma prece
Colocamo-nos em um peseudo pensamento
De não postar rosas aos túmulos

Jazem no ar o que se passou
Jazem nesta poesia, o sentimento
Que aprofunda-se juntamente
Sem a lentidão das horas

Te amo, e não sei explicar
Amo a mim, e isso é tudo!
Propaga-se no amanhã
O que hoje não me disseram.

"Vivo como se não houvesse o ontem, pensando no amanhã. Hoje me tenho como quem só quer ser de ti. Ontem me tive como se não pertencesse nem mesmo a mim, pois era ainda teu. Agora me vou ainda mais além, sem dobrar as passagens, cortar os horizontes. De passos leves que me deu, lhes dou a felicidade que me tenho por simplesmente existir."
Lêda Mikaelle

.
"Ainda carrego erros
Que são meus,
Nem ouço comentaram,
Porque só eu me reparo."
______________________
______________________

"Juntos ou não
Sempre a observar
O que seria um todo?
Sem juntos estarem
Os que admiram
E contemplam, apenas o olhar
Por fora, enxergando tudo adentro."
."O mar é puro no seu epicentro
E na sua entrada, só os pés impuros
A não mergulhar...
E se isso não lhes for um pensar
Imagina o que vês na superfície
Deixando de admirar tuas profundezas."

Cadê minha guitarra?
Aquela música, o meu jeito?
Você vê, e nem fala-me!
Eu só sei, será?
.
Não ouço, mas sinto!
Muda! Porque suporto
Como autor, apenas
Sincero, e seu negador
.
Amanhã é outro dia
Gosto de ter por perto
As sensações, a vida
Tudo! Simplesmente...
.
Como é Londres?
Já reparou? Nem pensou, eu sei!
Não! Eu ´já
Lá o dia nasce
.
Em outro tempo
Este segundo, eu!
A vida, tudo
Minhas altas dinastias.

"Nem poeta, sentinela. Nem filósofo, pensador."

"Só isso, nem poeta, nem filósofo
Este é meu nome, isso não envelhece
Vivo mais agora, como um homem só
Leitores, só futuramente, não é a toa o agora

Quem já andou no meu trem?
Naquele vagão em que estive?
Já sentiu aquela sensação?
Sabe do que lhes falo?

O que te faz pensar?
Acha que tenho isso mesmo?
Ah!Eu não sei, vou esperar por ela
Dizer verdades, deixar ilusões!

E até o Carnaval?
Meu amigo, vai deixar a barba crescer
Eu? Não sei, estou pensando!
Me preparo, acabou poesia

Agora tem vida
Como um homem só
Só tenho arte no que escrevo
Aquilo é poesia, não tem poeta.



"Meus dias não são como as noites que vivem. È como um amanhã que ainda não chegou."
È que dizem que vou ter ter muito pelo pouco que eu tenho. Não me comparo mais. Ser igual a ele, se espelhar e ter poder. Translucidar, mas ser percebido, deixar falar, e sair; o que entendo, nem demonstra para fingir.

"Sou intocável, insquestionável...
Não sou criticado, sou notado
Lembram do que vivi, o que
Viveram, eles ainda vivem

Trocava o balanço do mar para sentir
Uma flor como a falava, sentir o
perfume e não contemplava a imagem
È preciso ser o que existe para se sentir."

Amor, é deve ser amor, não sei dele. Ela estava lá longe e seu aqui escrevia por ela. Minhas loucuras eu as tinha dito, a ela. Antes, imaginava alguma coisa, não... Não sentia minha mente, só percebia alguns sorriso, o que termina? Aonde começa? Eu falo Espanhol? Ela sorri quando vê e sente um animal inocente! Brincalhão... Uma criança, e ela também escreve sobre suas fantasias, não doa fantasias. Que lugar é este? E o começo deste amor, verdadeiro, onde se finda? No respeito! Mais cedo ou mais tarde? Eu seria louco, ou me tornaria um. Só por ela... Aqueles quadrinhos, também eram fantasias, inspiradas apenas a cultura. Os contos, as invençoes, ela me enxerga dorme e liga pra mim, não está filmes. Eu mostro os filmes para ela. Ela quem? Não como um conto, faz mais do que sentir os dois lados. E um só, nosso! Quadradinhos, imagine eles feitos em quadradinhos, são desenhos também adoro o silêncio... E ainda nem terminei o que quero escrever...
Lêda

Poeta? Não!
Filósofo, quem sabe
Me faço por entender assim
Sentimental? Me falta sentimento
Para descrever o que sinto
Como fingir a quem escreve
Sobre si, para convencer outro
Minha revolução, não é tua revolução
Poeta? Quem disse
Filósofo ... Apenas!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

.
Aqueles dias passados nunca voltarão
São como nuvens irreais
Que se passam e nunca mais as vê
Que sintonia é esta da razão para o presente?

Que me falaste do que passou?
Que nem sei
Que bomba explodiu no continente
Que fraqueza esta dos governantes?

Indecisão para mim, que sou decidido
Sente a presença assombrada?
Não! Não, não eu não vejo nada
Você é sua presença assombrada

A boca de quem grita; Pintem de vermelho?
Hoje corto meu corpo, e colo sobre a parede
Parte por parte...
Alguns foram mais além

E perderam quase tudo, só não o pensamento
Eu odeio alguma coisa, que me faz bem
A superstição te levou a um passeio
Nunca mais vi você voltar

Quem me ouviu?
meus olhos são espirais?
Ou cristais sonoros
Que partem meus ouvidos

Não choro, sinto!
Nem rio, demonstro
Não fujo, sou o meu próprio perigo
Que fraqueza me faz parar, se sou ela até em transeunte!

Só de passagem para o outro lado da rua!
Minha sombra assola, e as-sombra-são
Toda estrada a percorrer.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010


"S ei que
A sinto
U nicamente
D iante da
A usência que
D istingue
E xuberantemente o que verdadeiramente
S into distante de mim."
SAUDADES
.
Adoro ser ela, quando me junto...
È como estar na neblina, sem olhos
E caminhar, sobre o hialino dos mares
Num só rumo de passos
Vem a caráter o arrepio
Que se passa com os ventos
O pássaro de um outro lado canta
A roupa que pesa
Também carrega o alívio de deixar
Os passos jaz no passados
Não em pedaços, mas sobre
O griz da calçada em destroços
Somos mais do que isso
A garoa só incomoda, quem
Não a invade, só a queixa
Tudo mudou, num segundo
E voltou a ser comum
Pra eles, passou adiante
E o sol ousou se mostrar
Para que eu pudesse, encontrar
Lá fora parte do meu sonho
Aqui dentro a inspiração
Que enxerga, e ouve a verdade
Leva pra longe os medos
Eu me lembro agora de estar vivo."
.
"E só criticam aquilo que ouvem falar.
E assim não elogiam o que mesmo conhecem.
Os olhos vêem, mas o teu coração não sente."
Pala liberdade de crer, "Sou mais forte"
Não pela vontade de outro alguém
Além de mim, nenhum homem
E o desejo de viver, nos enobrece
Vamos diante dos impossíveis
Abraçamos a oportunidades
Sem questioná-las
Ouvimos história, e contamos
Outras histórias
O que falar?
O que contar?
Relate os teus pensamentos
Guardo coisas
Deixo algumas."
"Escrevo poesias para que me leiam e sintam, apenas! Escrevo minhas confusões para que me entendam."
"Dizem que sei do amor, mas para que saber do amor que sabes mais de mim do que eu dele?
E ele não me diz, as coisas que tenho de fazer, traz-me a coisas que sinto.
Dizem que tudo é amor, e então o que seria o ódio, senão um amor disfarçado por outros sentimentos? Fantasias, que se vive ... Penso as vezes, como quem nem mesmo sente, e assim sinto tudo o que não me falam.
Dizem que vale muito ficar, mas como terei o horizonte, se eu não for buscá-lo? E as estrelas, como darei-lhe-as se não prefere voar comigo? O infinito só se encontra quando vais, e não quando acomoda-se! Embarca-se pelas multidões como ondas sentidas, os teus sentimentos, e não fales do que fantasiar-se, engano meu, pensar isso tudo? Eu não sei se para estes olhos, os meus são hialinos ... Pacífico nas cores que estampam mi'alma.
E de tão verdadeiramente existir, expor só o que faz pensar, para sentir. E não sentir para depois tanto pensar...
Jeef
"Trocava o balanço do mar para sentir uma flor como a falava. Sentir o perfume e não contemplava a imagem. È preciso ser o que existe para se sentir."
Se entende?

"Sou intocável, inquestionável...
Não são aquelas críticas de pensamentos,
é falado apenas
Lembram do que vivi, senti
O que viveram, eles ainda vivem."
Eu deixo

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

S aúdo o sentimento
A té que não acabe
U nindo os pensamentos
D e um lado para o outro
A té encontrar-te
D iante dos meus olhos
E assim continuar
S empre a sentir.

S A U D A D E S
Sinto que preciso de algo
E sinto um amor
Alguns dizem não gostar
Do medo,
mas o amam por senti-lo

A medida em que seguem os passos
As nuvens passam e continuam
E nuvens são irreais
Intocáveis,
Eu esqueci de...

Uma estrela ilumina o céu
E o coração corajoso é como um trono
Eu esqueço de...
Tan, tan, tan, tan trarammmm
Tá perdido no som dos ventos

Pare o mundo agora!
Que eu quero descer,
Alguém disse isso...
Esqueci de mencionar
Quem disse?

Posso esclarecer isso?
è como na tevê, os presentes
Esquecidos,
Que flauta assopra?
Senão quem sopra?

Trágico, trágico cenário
De vida sem vida, hipocrisia
A avareza é deles, a inspiração minha
Ohhh...
Esqueci de algo que só tu lembra nisso tudo aqui,

Eu disse que o menino deveria sorrir
Mas estão o empurrando com suas armas
Eles oprimem os fracos
Quem aceita um sermão no trem em movimento?
Aaaaaah, deve ser a febre

Aqueles homens de ternos escuros
Parecem mais um inferno andante.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

.
"Como o vento ligeiro
Que se passa por entres
Os altos ramos

Desbota as nuvens
Em desenhos sorrateiros
Vem as petúnias

Dançam sobre os campos
O que em ti desbotas
Rosas, e perfumes deplorados

Os cabelos sobre o vento
Que te toca, mas não fica
Breve e ligeiro

Que volta, pois o que se esvai
Não se some, só se perde
Para novamente encontrar
.
Que te desnudas Ò
Gloriosa rosa misturada
Aos meus jasmins
.
Contemplo-te da janela
Sobre os soslaio a borboleta
E lá longe expessa do seu olhar distante."
"Tem dias que finjo não amar
Porque se digo que amo
Diante de um fingimento
Serei eu meu desamor."


I ─ Tem dias, como há noites
E de puras cores, há horizontes
E quando há um coração
Há também um pensar
Que degrine os montes altos
Só para subi-los
Como se não tivesse barreiras, Aninha
Que desce e as vezes sobre
Sente vontade de pular
E num salto ao ar livre
Descobre-se na liberdade
Que do preto e branco ainda
Se faz belo por um só razão
Existência."

Aninha canta: Escalei montanhas de preconceitos meus
Pulei todos os obstaculos
criados por mim e para mimem nome de um grande amor...
Mas as barreiras nao fui eu quem criou... foram os ceus...

II ─ "Só para que pudesse
percorrer as nuvens sem tropeçar
Sabendo que havia dificuldades
E por elas todas passou."

Aninha e uma canção pirata: Pessoas todas são...
Um dia serei mais ...
Serei tua amiga do coração...
E ouvirá meu nome mesmo
que em outro ser ... mas será
em mim que seu pensamento
vagará. (Uma pequena poesia a beira-mar)

III ─ È o que quero,
Tu nem se importa em escrever
Eu alinho teu olhar
Tua mente paira
E teus dedos se decidem
Avante avante, como
Navios piratas a navegar
No ritmo de uma bela canção, Aninha pirata

A canção de Aninha: Pessoas todas são...
Um dia serei mais ...
Serei tua amiga do coração...
E ouvirá meu nome mesmo
que em outro ser ... mas será
em mim que seu pensamento
vagará...

IIII ─ Salve-me, salve-me
Navegue mais avante
Pois encontro-me perdido
Por entre as ondas do pacífico
Salve-me, salve-me pirata
Continue navegando,
Pois se é pacífico, não o temo
Só quero teu socorro
Porque é nele que me quero
Encontrar-me.
Não salve-me, encontre-me

Aninha e tuas canções adormecidas: Sim ....pirata sem bandeira
sem escudo, ou embarcação...
Apenas carrego comigo o gosto
salgado, mas não do mar ... de lágrimas
de pura emoção...
Te encontrei arredio
amarelado com o tempo
E fui te cuidando, alimentando
com o que melhor havia em mim...
Hoje te vejo faceiro, menino lindo
Não te encontrei ... foi você quem me salvou.

"Tem dias, como a noites
E de puras cores, há horizontes
E quando há um coração
Há também um pensar
Que degrine os montes altos
Só para subi-los
Como se não tivesse barreiras, Aninha
Que desce e as vezes sobre
Sente vontade de pular
E num salto ao ar livre
Descobre-se na liberdade
Que do preto e branco ainda
Se faz belo por um só razão
Existência."
_____________________________
Amo você meu amor,
Deixe-me ser o teu amor
Deixa-me existir nos teus sentidos
E assim regressarei
Sempre da felicidade
____Lêda______________Mikaelle___________

"De carinho não me faço por anseio
Mas por ternura, me tenho
Num imenso carinho
E tudo aquilo que me passas
Retoma a liderança da realidade
Para que aquilo que não sinto
Seja apenas o irreal
Que desacredito
Dedicações para que?
Quando me sou dedicado ao que faço
Em carinho para ternuras infinitas."
//Dedicado a Andréa
"Não um beijo antes de um olhar
Nem mesmo um abraço antes de um surrar
Se quer uma palavra de amor sem antes senti-lo
Talvez um sorriso pra ver-te desnuda
Não mais um desentendimento
Para sibilar o entendimento
Só um olhar para tudo compreender."

"E não explico a felicidade, deixo ela só existir em mim por fora, para que eu sinta por dentro o que não vejo exposto na beleza dos olhos, só mais profundamente, o coração."
.
"Não um beijo antes de um olhar
Nem mesmo um abraço antes de um surrar
Se quer uma palavra de amor sem antes senti-lo
Talvez um sorriso pra ver-te desnuda
Não mais um desentendimento
Para sibilar o entendimento
Só um olhar para tudo compreender."

"Não tenho estilo, é meu jeito de ser e existir! Estilo deixo pros outros que querem se enquadrar na sociedade moderna."

"Beijos não me dizem que gostam. E abraços não me convencem de um olhar sincero."


"E lhes digo o mesmo,
Pois este mesmo
È diferente daquilo que se ouve ao longe
È um sentir indiferente de tudo
Que se vive lá fora,
Parte-nos por dentro
Além-da-realidade
Coíbe a história aqui contada
Não em livros capitulados
Mas em dias, vividos
Não tão longe daqui
Só perto de mim
Para que possa se sentir
E partido por dentro
A chegada avante está completa.

Quero te contar sim,
Pois se conto, imagino
E toda vez que imagino
Realizo através de virtudes
Minhas que passam a ser tuas
Aceitar não é escolha!
Mas querer é um bem desejado
Adoro a solidão que assola
Os montes distantes
Pois é só lá que encontra-se paz
Paz inerte que faz verdadeiramente sonhar
Acreditar que toda aguça bagunça
È só uma aptidão alheia
Que comprime os outros
Por motivos banais
E lá no silêncio encontro
Minha voz atônita percorrer
Sobre o ar, atravessando os mares
Me levando para onde quero bem chegar
A solidão é uma alegria egoísta!
Não suporto os romances
Não creio na paixão
A espera faz-me ter
Com aptidão sei do que sou
Suporto-me assim
Sem gostar de coisas, que amam
Amo a mim, antes de existir meu pensamento
Lete que agora sabe disso
Entende a compreensão de gostar e não
De odiar por só saber amar
Fingir que não gostas
Para saber se é o que sentes
Do que falo?
Nem mesmo sei
Mas tu entende, não?
Se não, finge ...
Eu gosto de fingir
E falo o que não sou
Para me dizerem se sou!

Se soubesse o quanto me sinto alheio
Sobre coisas que jaz me foram
Nunca compreenderia o porque disto escrito
Existe um motivo, e para este motivo
Lhes dou boas-vindas aquilo que penso
Sem importar-me, pois jaz passado
O presente me infurna para satisfazer
As vontades desejadas hoje
Porque ontem, ao repetirem o mesmo gesto
Decidi mudar-me mesmo perdendo coisas que gosto
Deixaram de serem minhas ...

sábado, 11 de dezembro de 2010

...
"È como não fazê-lo agora
Amanhã me disperso de hoje, estarei
como sou e também verei como és
Existir e ser por fora, só um corpo
E por dentro só a imaginação da alma"
. ϟ No limiar dos amontoados lugares que escondiam vestígios impróprios aos olhos. Podia ver alguns casebres s e m i t a s, virei a minha esquerda num passo tranquilo, a parte mais baixa do meu corpo, parecia até mesmo silenciar meus passos; havia a frente uma pequena subida, também formada por pequenas ondas de degraus desenhado por letras em latim. Entre as partes mais escuras, a tenebra que p a r e c i a esconder segredos noturnos, meus olhos atentos também aquela mulher ... Apenas alguns metros da minha frente, era derradeira paisagem, se quer poderia evitar, ou fingir o desdém. Sentia cheiro de flores mortas aquilo para si, era como se o captasse a descobrir com os sentidos o que se tinha por perto, meus sentidos-aguçadospermitiam saber que presente não era uma mera-h u m a n a. Sorri como quem adorava aquele tipo de encontro, poderia ter sido uma noite reservada por surpresas, tua existência perpetuada em insanidade, teria sempre de levá-lo aos lugares que alguma coisa, sempre treria de acontecer. Parecia ser atraído por uma canção similar a um fino violino. Mas devia ser apenas uma impressão, logo pode se notar que por terrenos a metros de distância, existia algumas vilas ... A noite se prolongaria devido ao suposto (Horário-de-verão)
__________
. ϟ Entre as redondezas o vento que cantava em sua passagem, querendo devorar tudo que não tivesse tanto peso, continuava a caminhar, os passos levianos e agora eu estava a quase que numa aproximação de nada mais do que 8metros. Lhe dava um sorriso escondido, preso entre os lábios, mas os traços faciais entregariam este segredo sereno e insano. Retirava mais um dos meus cigarros, e assim o acendia sem pressa alguma, segurava o maço de cigarros, além do isqueiro todos ao mesmo tempo, uma longa tragada até virar de costas para ela, não dando a impressão de desdém, afinal eu apenas queria olhar para aqueles lugares infinitos e dizer para que me ouvisse; ─ Não sei se consegues sentir ... Mas o vento não carrega uma leve fragrância de sangue em seu ar ... Olhava as nuvens escorrer o céu no seu profundo escuro-azul. Parecendo refletir o mar, as estrelas ainda uma ou outra surgir por entre as nuvens escuras por estarem um meado nublado. Virei-me para ela, lhe oferecendo o maço de cigarros, nem mesmo sabia se ela fumava, mas aquilo não o m a t a r i a. Esperava tua reação após dizer caminhando agora em tua direção rente aos olhos que perteciam o guia dos meus passos que se misturavam a quebra de folhas já secos, um eco sobre os corredores; ─ Quer fumar[?] Quieto fiquei, c o m o se por fim, desejasse ouvir tua voz, a reparava indiscretamente por um todo, principiando os teus traços faciais.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Caminharei por uma terra
Que não é glacial, mas até imaginei reis por ela
Uma zona de imitação, que estarei longe
Sentirá falta daquele que caminhava poetando
Depois de tudo isso, quem é que
Não vai nos dar um lindo sorriso?
Andei até pelos rios, não era
Londres Pensar assim, me faz se sentir legal
Quando cochilo, penso em você
Quando acordo estou com você
Não é Londres me chamando,
È João Pessoa que me espera
As máquinas vão parar de funcionar
O homem vai se movimentar,
Vai adormecer num vôo, até pisar
A areia da praia, olha lá onde ele está
No horizonte azul cheio de ar puro
Não é Londres ainda, é terra de calor,
Onde o solo implora por água,
E os pés insistem em seguir, é minha
Londres Estar do teu lado meu amor...
Lêda Mikaelle Costa
"E sempre que nasce uma flor
Brota um sorriso no sísifo do sopé
De uma montanha ao longe
Aqui nestas proximidades
Encontro-me a beira de risos
E dos abismos longínquos
Nos distancio, por simplesmente
Não nos querer próximo ao eterno
Mas sempre presentes a vida."
"O medo que assola o presente. È o passado que não se conscente no futuro, por um desejo de não querer. A insistência compromete parar, ao invés de seguir. A persistência do querer futuro, a comprimir toda vontade de ir além de mares e ares. Qualquer sonho é verdadeiro, basta acreditar que o passado é a vertigem passada das horas."

"Ah meu herói! Quem me dera fosse ele a imagem de toda semelhança heroína,nunca perdeu sua fé. Nunca fora real a dor que sentira, sentia porque a vida também era amor. Não precisava morrer para encontrar a cura. A esperança que disparava corações partidos... Partidos não comunistas ou socialistas, partidos como pedaços que se dispersavam ao mundo todo, engraçado como quando se via um herói nem sempre ele era um herói. Eu sou um herói? Meu próprio herói? Onde está o melhor de mim? veja com teus olhos o quão todos são iguais, mas distintos por separações mundanas. Tudo, isso tudo está errado agora! Não se tem um mundo dividido por nações, eles roubam o melhor de você. Sabia que a filosofia, não era o princípio de tudo em sua vida, mas lá nos passos solitários, tinha interpretações de sua existência. Existir para jamais morrer, lembrar de algo que o eternizaria ... Sempre que não podia, fazia. Resultando o que nunca era esperado. Fora do planeta silencioso, investigava os brandos mares, por onde se escondiam aqueles tesouros, olhares de pérolas, e pensamentos afluentes ao reverso dos mares, para um pacífico e só! Sem fantasmas do passado, passado já se foi e são passadas as horas que se elevam para um novo tempo. Um templo aonde a mente torna-se o mais puro altar, da ansiedade para um cavalgar, de um ódio desvirtuado para amar, o fingimento só da dor. Negando o reflexo natural do espelho, para delinear os traços faciais, a sorrir: "O medo que assola o presente. È o passado que não se conscente no futuro, por um desejo de não querer. A insistência compromete parar, ao invés de seguir. A persistência do querer futuro, a comprimir toda vontade de ir além de mares e ares. Qualquer sonho é verdadeiro, basta acreditar que o passado é a vertigem passada das horas." meus heróis nunca morreram por fim, pois por fim é que se tem esperança de renovar-se como um pôr-do-sol que se espaceia ao horizonte, dando entrada a noite que perfuma com as contestações de estrelas,marítimas arritmia que ao oeste abre meu caminho para uma longa estrada a percorrer: "O homem cansado é percursor de uma estrada cansada. E o homem corajoso é destemido a atravessar uma estrada até mesmo perigosa." E aqui termina apenas uma parte deste interlúdio vivido antes mesmo do tempo, pois o tempo que aqui se tem, o aproveita mesmo que reflita uma aparência com a realidade, mas por mera coincidência, o pensar paira sobre o ar.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

...
Que desarma, por entre as entranhas das ruas distintas das estradas. E lá longe há sempre um bom motivo para se achegar. Existe um modo que confunde, e existe um gesto que nos acolhe. Esquecemos a segurança e partimo-nos com a distância. Existe, sim um longo percurso a percorrer, tem uma porta além dos meus olhos. Só uma estrada por aquele caminho que dizem ser tantos. Perder-me, não só distante a cada segundo que passa ... Toda tempestade tem distância até que se achegue em mim, e a você. E até que chegue aonde deseje, esperar o tempo que for, é como;

Nascer para ter apenas olhos com sentidos
Paciência com virtudes
Instintos para além da realidade
Um pensamento para o coração
E o coração só para o pensamento
Um sorriso ao que negar
A intuição na intervenção de tudo
O princípio para um só fim
Na falta do espaço a dor
O silêncio para a imaginação
Acreditar pelas verdades ditas
Duvidar pelas coisas que não as conhece
Ter a distância, para sempre chegar.
"Pois é assim que tudo acontece. A gente não pensa, pois se faz aquilo que se sente vontade. È como não existir, e no entanto resulta-se a existência da alma naquilo que obtemos, seja algo bom ou ruim, existe em nós uma sede de suplicar mais do que os devidos pensamentos que temos dentro de nós. Alheiamente não se têm o que eles falam, mas verdadeiramente se obtém aquilo que antes era nada em nosso pensar."
"Impossível é somente aquilo que não esquecemos. È o que não nos permite deixar ser e pensar. Como também nos alerta de dias possíveis a realizar os sonhos."

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

"Os livros não fazem parte da pirataria, por isso ensinam mais do que os próprios governantes. Escreverei muito sobre eles, digo: nas folhas, não em notas. O valor real está aqui, na sabedoria ... Na confiança pessoal, numa consciência desvirtualizada. Em fazeres, que me alegram, e entre outras coisas que ainda não tenho pressa em saber."

" ­Tudo passa a ser uma inconseqüência que vira conseqüência. Não me sentir é ter certeza de sentir uma irrealidade vivida. Não se frustrar com pensamentos fúteis é ter certeza e segurança do que pode acontecer. Acreditar e esperar. Mudar! Posso ser louca para alguns, mas isto passa a ser ilusão, ou melhor, incompreensão. Prever não é ser anormal, é vida. Um dom lançado por Deus seja ele em sonhos ou vozes que conversam através da mente. Continuo sendo eu mesma. O Ledo de muitas ledas, capaz! E assim, continuo a caminhar; e ao deixar meus passos para trás, a poeira apaga as pegadas, e não há rastros. Só a minha sã felicidade de existir."
Escrito por Lêda Mikaelle

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

"Só entendo Pro-fundas-mentes inundadas a percepção de não-se-explicar. Mentes-a-profundas o conhecimento de si, e não explica o que não sabe, só diz aquilo que sentes Pro-funda-mente."

...
"Sou um pensamento suicida e niilista de Deus..."

...
E não há se quer uma sombra de dúvida
Dentre isso, sabemos que os espaços
Aqui que jazem vagos, ilustraremo-os
Ao brilho divino que nos existe
Pois se somos aquilo que pensamos
Fazemos o que bem queremos
Sendo tudo isso, belo por natureza
E não perfeito por igualdade .

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

"Existir e ser por fora, só um corpo
E por dentro só a imaginação da alma"

A forma de estar só. Só quer demonstrar
O real valor significativo de estar
Só existir para fora, dentro se tem
Razões que não valem tanto quanto oprimem
Multidões causam agonias, as vezes aquele alvoroço
Se só fosse eu a pensar nisso,
Não haveria de ir-me lá, para aquelas bandas
Aqui tem gotas, que podem molhar, eu não me importo!
Pra elas eu não deveria estar ali
È como se eu não existisse naquele segundo
Relato isso agora, mas amanhã já nem sei, passou
Também me admiro por deixar coisas ao
relento, que cresce e as vezes desce
Como também vou e venho
"È como não fazê-lo agora
Amanhã me disperso de hoje, estarei
como sou e também verei como és
Existir e ser por fora, só um corpo
E por dentro só a imaginação da alma"
È como estar e rodeado de vida
"Nenhuma solidão assombra, nenhuma noite
Ruim permanece, incensa com o olhar...
E sobrepõe como as coisas que se faz
Tenho manias, e nelas não há permanências."
Vinde-a mim outro estas letras com os
Meus solitários e felizes sentimentos.

"Toda forma de aborrecimento pra mim também é um estado de lucidez. Não me irrito com isso, prefiro entender qualquer sentimento alheio como uma vazão para deixar o que não importa, nos apegando aquilo que nos torna prático a entender e não se importar com o que não importa a nós. Desprezo a ignorância e ignoro qualquer desprezo, pois sou visionário e não um detrator."
Porque a fruta 'Laranja' se chama 'Laranja'?
E o limão não se chama VERDE?????
E PORQUE O NOME É MILHO VERDE, SE O MILHO É AMARELO?
Tudo o que escreves é lindo
Estampa também tua alma
Em cores vivas como teu olhar
Sonoro e simples, faria qualquer criança adormecer
E aqui acordado, finjo ainda estar sonhando
E tem momentos que desperto me encontro
Realizando até mesmo os mais loucos
E estranhos desejos de vida ...
Uma criança destemida.

"Não precisa agradecer-me ...
Faço isso sem pensar
Pois quando penso
Faço coisas que nem mesmo queria."
Elvira Sininho//
Escrevo como quem faz desenhos
Meus versos são porcelana, sempre limpa
Nas diversas estantes, tem vida como se cuida
E tem brilho como quem ilustra, o espelho
Aqui não reflete como quem se olha
Basta ver para sentir, como o compasso
Sem entrelinhas nas distâncias, só distância
que se acheguem como quem bem quer
Para onde corem os sons dos ventos?
De lá pra cá, sempre se perdendo
Tem algo mais que se encontra
Não precisa entender, se entenda
Tens os medos como parafusos
E que se encaixam direitinho nas coragens.

"Sonhe e delire nos dias
Detenha-se e não deixe
Ser detido,
Cora quem também
Caminhas,
Faça como quem não pensa
Pense como quem não fala
Perceba,
Que porcelanas são sensíveis
Mas nunca destrutivas."
O mal das pessoas, é duvidarem do que dizem. E ainda sim acreditar que é certo ao duvidoso. Melhor mesmo é ouvir de quem não sabe, só para poder descobrir se é ou não por consciência própria. O instinto coletivo não abranda coragem, só acaba com o que lhes é bom. Pois assim, a mulher deve seguir sempre avante, e dali deixar o homem se compreender para depois voltar atrás da culpa, que torna-se um fardo para ele. Ou ao contrário servindo então para ela ...
//Nilma,

domingo, 5 de dezembro de 2010

"Não gosto muito de datas. È bom quando se segue avante, carregando consigo apenas aquilo que lhes faz bem. Alguma lembrança que te faz esquecer o passado, mata tudo dele. Mas ela não mata o que vives agora. Não lembro-me das datas, estas horas e estes dias, são iguais. Eu sou diferente dentre isso."

"Entender-se pelo que diz. Para depois entender o que lhes vão dizer.
Falar aquilo que sabes e não duvidar daquilo que ouves. Acreditar naquilo que sai naturalmente sem deixar que outros pensem. Interage com o medo e a coragem, aliados imperfeitos. Lá no alto daquela torre, nenhum olhar nos observa, e a que teme? Mesmo tendo pouca força para nadar, sei que meus pés podem me fazer atravessar o mar a passos destemidos. De tantas as vezes que pensei no suicídio, encontrei a cura da minha insonia, permaneci acordado diversas vezes. E se for para sentir-me alheio ao nada, triste quero ser. Só para ver a tua alegria florescer, pois dali retiro aquelas pedras para plantar uma flor. As pessoas falam de crença, mas o que vivem? Aquilo que lhes é falado? Ou um sentimento instinto do pensar? Distinto do seu eu, para aquela forma igual ao dos outros? O sino daquela igreja,me enternece. Não por uma lamuria triste, mas é porque me alerta a hora de seguir ...
//Ranny, a noiva do meu Imaginário incerto.
"Sente-se ali sobre a janela e diga baixinho que você nunca está sozinho e reflita sobre as coisas que quer. Depois de levantar-se olhe teus passos e os veja dirigindo tu, aonde quer chegar ... è como ter uma resposta ao invés de se questionar sem saber o porque!
/Clara Di Paula
Hum tristeza combina com alegria ... e tudo isso torna-se sim, uma poesia. Dizem que o tempo as vezes, não está a nosso favor. Eu pressinto que não preciso estar contra o tempo, ou contra o vento. Eu sou a favor deles, as vezes a Lua Clara, não nos faz enxergar. E tem dias que Paula não sabe o porque! Deveria eu relatar sobre outros assunto, mas Paula di Clara me ensina, que a tua tristeza também é uma alegria. Sabe que sozinha não pode conseguir. Mas acompanhada de sua alegria, que as vezes é uma tristeza, pode chegar e se achegar ao tempo que deseja viver. Uma criança tem um olhar muito significante, e dentro dele pode enxergar a alegria estampada em si, ao invés de pressentir o que logo se esvai. O vento passa, a gente pode caminhar. Tem pessoas que não sabem. Algumas dizem 'Obrigado' mas as vezes sentem-se 'Obrigados' a fazer o que não querem. Nem tudo é como a gente quer, mas tudo pode ser da maneira que reformulamos a medida em que não se tem sentimentos iguais, só um jeito diferente de viver. Evitando qualquer confronto com o mundo, e tu Clara como luz, é um mundo teu num particular infinito.
//Clara Di Paula
Verti as meretrizes dentro de mim
Rumo a um lugar sem fim
Não havia um paraíso
Não havia se quer frontes
Que me detivessem, lá
Os holofotes nos olhares
As coisas que dizia, como
As coisas que me faziam
Segui... Segui... E segui,
Rompi teus desejos
E realizei alguns dos meus sonhos
E hoje também era um bom dia
Não para contar uma outra história
"E se fosse sempre assim
Mesmo quando ruim, bom!"
Nem mesmo aquelas cores eram
Ou são parte de um cálculo jaz
Óbvio para saber que tudo
O que se mistura, um
Resultado á nos favorece
São as cores dos teus olhos
Que vêem vida aqui
E desperta dentro um sentimento teu
E fazer com que conheça os meus
Seria diversificar você, num eu meu
Saúde o sol ao amanhecer
E quando a noite cair
Diga as estrelas, que cada uma delas
São Deuses & Deusas."

sábado, 4 de dezembro de 2010

"È por não saber explicar, que nunca vai saber se é ou simplesmente não o é. Independetemente do quê, por via das dúvidas, não faz. E isso explica todo o resultado não obtido, por que nunca fez, ao contrário de se explicar."
...
Sim! Há algo em mim
Que não sei explicar
Talvez eu nem mesmo queira
Crer no meu corpo é não necessitar d'uma alma

O meu inconsciente que torna-me,
Consciente
Além do que me fora
Quero o que ainda tenho reservado

Não cumpro meus deveres
Como não me forjo a promessas
Se sei que meus inimigos
Estão conectados aos meus pés

Não me versifico a distinguir
Sinto que algo atravessa meu sangue
E me vou por alturas
Que nunca poderão chegar.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

...
Quero sempre poder chegar
E ver um sorriso brotar-se
Seja dentro ou exposto
Quero vagamente ser, a alegria
Que não se falam, mas presentes
Vivem ...
Eu?
Ah, eu não sei
Só vejo o que está fora
E para dentro de mim
Tens que observar
E ver-me florescer a cada dia
Que se finda pelas noites inteiras
Quero um trem


Eu não consigo parar de me escrever, e te perceber sem holocausto."

"Digo que você não tem como mérito receber meus poemas ...
Iguais aos que mando para outras pessoas,
todas são diferentes de si,
então não te confundo com ninguém."
"È assim tudo S-EM-FIM, que partes uma história, tudo começa ...

"Fiel a mim antes de existir para os outros."

Não suporto e nem mesmo gosto das perfeições,
São todas iguais como o nome, que se diz

E qual amor, seria este?
O que te procuras, ou o que desejas achar,
Se ele te achas, tu sentes
Se tu o encontra, deixa-o o ir depois
È como se perde as coisas que compras
E como as coisas que se ganha,
Guardas para todo o infinito firmamento."


Meu coração e minha mente são distintos, sim!
Mas é devidamente por isso, que um age pelo outro ... Conciliando as coisas,
"O que penso?
Hum, algo com vida
Sentes?
È isso que me faz estar."


"E quem dera as pessoas nos fossem como princípios de entendimento, ou melhor do que isso, nos pensassem e nos quisessem apenas como o seu melhor. Não haveria de ter lutas ou contradições, por isso me deixo ser o que bem pensam. Mas por fazer diferente, sinto o quanto me vale sorrir mesmo quando pensas que estou triste, só pensas não vives."

O que me seria estranho senão pensar o porque de tudo?
Não me podes existir, estar sozinho é um imenso prazer
Quem dera eu pudesse mudar as coisas que faço!
E que minhas letras fossem como estas palavras
Se sei viver, você pode me dizer, como é ser feliz?
Segredos! Não, é o tempo que passa e você se preocupa...
Me diz o porquê? EM-FIM aqui tudo começa
Já escrevi para a chuva antes mesmo de saber eu
Era ela! Como uma música qualquer que não me fascina
Enquanto durmo tenho a mesma sensação de estar morto
Não sinto nada, sonhar, é mais do que coragem
Para enfrentar os pesadelos, isso ainda nem é tudo
Nunca quis gritar, só ouvir, tranquilo, sentes isso?
Não é magia, nem evidências que se faz por um fato
São minhas verdades, o rock n roll me encanta,
Não há companhia melhor do que ela, como velha e presente
Não ponho minhas esperanças em um altar, existo!
A COR-A existir me fascina, para que tantos sacrifícios?
Acredite, feliz sou por ver-te, e não me importam
As formas, o "coro dos anjos" também pode se tornar uma história
Antes uma música e agora minha inspiração, talvez
Graças a Deus, por ter olhos, boca ... Além de um coração
"Que me ouve antes de entregar-me, depois de quanto tempo?
Desde que eu deseje o bem, nenhum mal pode me ver."

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

...
E todas as noites quando atenua-se no céu
Estrelado e florido por nuvens, o Luar
Escrevo sem pensar, para sentir o que está adentro
As vezes é difícil compreender o que se vê
Mas podendo sentir, nada perpetua um segundo
È tudo novo a cada instante ...
E a cada Luar que me sou
Gosto de tudo que existe ... Pois não gostar
De nada, seria dar vazão ao que não sei escrever,