Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

quarta-feira, 30 de março de 2011

"O homem não necessita do poder. Ele só precisa daquele que tem o poder . E aquele que tem o poder é aquele que o mantém vivo. E aquele que o mantém vivo faz tudo realizar e esse é o poder natural da vida: acreditar!
"Entenda o que antes não sentiu, viva o que antes não viu..."

. "Não são palavras de um filósofo alheio do que não conhece, são palavras de exímio de vida. Estreitam-se sobre os modos e pessoas, conhecimentos. E sente-se por palavras de práxis, e isso causa o que não esperamos um dia. Então vale todo conhecimento do que antes foi sentido, para evitar qualquer tipo de frustração futura."

Compreender-se

"Não precisa ser bom, precisa ser feito, para que torne-se bom."
"Toda preferência pelas coisas que queremos, é a nossa satisfação de arriscar algo novo. E assim se tem o inovador que define que não se pode ter 'preferências', mas sim, satisfação naquilo que fazemos, para não agradar os outros, e sim a nós, antes de qualquer coisa que exista."
Te amo com toda a minha força, e ainda sinto a fraqueza de dias, que acumulo. Sem a tua presença, mas tu chega e assim. Tudo modifica, como se por fim fosse todos os dias um novo começo... E se tudo fosse o suficiente, concerteza eu não teria problemas, pois pouco tenho, e quero mais do que conquistas. Quero uma vida, entendida por perguntas feitas! Por questões não discutidas, mas momentos compreendidos. E se eu pudesse escolher, entre você e a vida, Eu ainda escolheria você, pois tu tens vida, e para que isso tenha significado, dou nome. A todas estas palavras, em Ledices. Que devaneiam meu eu em um ser, simples por raro ser E raro, para um simples ser.


Lêda eu te amo!

terça-feira, 29 de março de 2011

"Horas da vida."

. Te mandarei versos...
Pois os dias de ontem,
São dias de um ano
Dias como apenas dia
Que se passa e vem
Noites que se achegam
E dias que se cabem em fim
A chave do tempo, oras, de dia!
E horas da noite
Ora, o tempo, ora a vida
E horas da concepção
Contradições, entre dois muros
Céu e terra, o que tem poder?
O controle nas mãos
A exigência batida a mesa
Recurso de naturalidades,
Céus sem fins...
Concentra a energia
E vibra como um raio,
Liberdade de escolher
O poder!
O espiritual, perdido na alma
Acalma, antes que é hora.

PoetaLuar,

sábado, 26 de março de 2011


"... Eis, portanto, como se distribuem os caminhos dos homens:Se queres o repouso da alma e a felicidade, crê;Se queres ser um discípulo da verdade, então busca."
(Friedrich Nietzsche)

sexta-feira, 25 de março de 2011

"Quando não tenho nada a esconder, sinto como se os pensamentos me dissessem, que as coisas nunca haveriam de ser planejadas, mas que tudo isso, o que se vive é o que se sabe que vai acontecer."

"Devir"

Palavras sabias de quem andava
Me disse mais do que milhares
Veriam-me, acredito, enfim
Não obrigado, mas sim cuidadoso

Tinha tudo em mãos
Além do nada vertido
Em invenções, generoso
Ao contrário de degenerado

Sempre a ouvir, pois
A certa hora pararia, há devir
E vida seria sentido, há devir
Os sonhos, ah! Os sonhos, hão de realizar!

"Dor."

Dor! Ah essa dor
Que não se toca, mas se sente
Quem dizes ser mesmo dor?
Senão um prazer que se adora
Todas as lágrimas que correm,
Escorrem o rosto da menininha
Se eu sentisse tanta dor
Como vínculo de tortura
Sentiria prazer só em desejá-la
Dor, que não deixa o nada
Toma o espaço do vazio
Faz-me vivo, ver os sentidos
Que são despertos de dentro
Se satélites localizassem dores
Os médicos saberiam onde estarem
Se não fosse essa dor
Não haveria isso sido escrito
E antes mesmo de toda
Sã estabilidade, necessite
O que faz vivo todo ser.

quinta-feira, 24 de março de 2011

 ─ “ Alhures (Outros lugares)


"Se perderes o que és, estarás livre da vida que tens para si. E com isso é necessário saber, que também estaria deixando todo o plano de vida, que o torna alvo dela. Pois a vida que vivemos, temos como alvo, a respiração.” Abandonar cada palavra dita, ser perseguido apenas pelas próprias sombras que se fazem de dentro para fora de nosso corpo. Conhece Michel Miguel Elias Temer? Em quem votou? Uma hora todos vocês são reis & rainhas, e outrora, tornam-se inconscientes! Buscando meios de interpretação das coisas, facilita saber o que buscamos por fim... Tem coisas que são naturais, porém, há outras que contradizem toda forma de expressão, então seria mais fácil falar sem pensar, para dizerem o que é? Hum! Confuso, não? Então interprete, assim fica mais fácil. (Busque lugares novos onde possa refletir, sobre as coisas que há em tua volta.) Discuta com amigos, assuntos diferentes do cotidiano, arranje cores para o escuro. E não tema o que fazer tema ficar parado esperando algo acontecer. Espere a canção adormecer, para que descreva o sentimento que há por dentro, expressando-se por fora todo alinhamento espiritual, descaracterizado o desalinhamento aparente do olhar. Estas chãs superficialidades criptas, que enternecem a sabedoria oculta... (Estes rodapés invisíveis tem a função de paradoxar muitos olhares, fazendo com que a mente entenda, aquilo que os olhos nem sempre vêem. Mas se vêem que possam acreditar em algo, e quando imaginado. Que ainda seja o motivo de busca racional pela razão.) Não faça orações, estando frustrado, pois a frustração impede o alcance das benignidades. Plante uma flor no vaso, onde há apenas terra, molhe-a como se ela necessitasse de atenção. Regue as plantas, do jardim, e não se preocupe com as coisas que foram feitas ontem: são coisas que comprimem o sentido do presente, dando espaço para que se crie um futuro. Não provoque as emoções, pois elas controladas pela força de desejo, vale mais do que sentir, por uma dor que não pertence a quem não a criou (Só se mata aquilo que criamos.). Estes não são ainda os mistérios de meu mundo particular.

terça-feira, 22 de março de 2011

"Sim... Talvez isso soe demasiado, mas toda forma de demasio, é a maneira mais simples de então podermos comprimir uma vontade, desenhando paisagens sobre o que antes era o nada."
________________________________________
____________________________
"Por vezes, que nos cegamos com a mentira doutrem. Podemos reformular, a maneira mais simples de entender, que as vezes a ilusão pode ser consoladora."
"Angustia, que agonia-me os sentidos. Traz sentidos de ares longínquos de todos os meus desejos. E ainda que seja assim, posso parar-me a refletir o eu que há sobre o espelho de meus olhos. Angustia, que vem dos planetários pensamentos, tornam-se inspirações devotas do que há além de mim. E para que isso não seja o sentido do meu demasiado afago. Contemplo meu estado de conhecimento pessoa... Como quem nem mesmo ainda viveu o amanhã."

segunda-feira, 21 de março de 2011

"Pensamentos...

"Marionetes com demasiadas prepotências inatingíveis aos olhos claros. Que encontram-se em fase de aprimoramento complexo."

"A alma além do corpo."

Hoje em meio a luz do dia
Que amanheceu sem demasio,
Senti o temo voraz ter passado por mim
Como se antes, quisesse ter arrastado-me

Aquela compulsividade dos dias
Que haviam sido deixados nas Ravenas
Cânticos mórbidos em salas bispais
Sereno movimento derrubando os aparatos

As informações vazadas dos triviais
Pensares findados em noites de febre
De alucinações reais provocadas pelos mortais
Arrancando das árvores fiapos de lenha

Desenhando a terra, emanando força
Do sobrenatural impossível, que se sentia
Vem "Luci di Luna" atrair o olhar
Descarrega a inconsciência na ciência natural

O inatingível ser, que a alma revive
Nasceria de novo, e não seria livre
De intenções boas, mas condenado pelo corpo
Coisas abaixo do sol, que não podem ser entendidas?

Há mais do que se poderia ver
O tempo de concepção, um grão de areia
"Todos por um, e um por todos."
As paredes irregulares que abrem portas.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Quem dera eu pudesse voar...
E que se fosse assim, levar todos a planar
Para longe das planícies desta terra enternecida
Sou uma poesia que se finda a medida em que sigo
Sempre avante, e não com o desejo de parar-me
Fazer com que acreditem, mesmo que eu não saiba
Pois as vezes me passam a sensação da vida
Sinto coisas que nunca acreditariam
Mas não me importo com isso, já que tudo vale a pena
E se nada é por acaso eu finjo que as vezes não vale a pena
Só para reconhecer os planos de Deus em minha vida
Sou como todo anjo que voa sem ser visto
Que sente sem mesmo querer mudar as nuvens do lugar.
.
Um dia busquei lá longe os meus sonhos
Pareciam distantes de mim, e nada parecia encontrar
Mas percebia que as coisas me encontravam
A cada segundo, a cada instante eu parecia me enfrentar
Diante dos medos que me assolavam
A coragem me buscou, e lá longe me aproximou
Revi meus sonhos, e do topo do monte, pude realizar
Algo como se fosse qualquer, mas já fazia sentido
Era o começo de tudo que para mim, mudaria o momento
Como um novo pôr-do-sol que nasce e se vai
E que ainda sim, nasce novo n'outro dia
Que vivo e respiro, isso me bastaria
Sorrir como uma criança que não sabe o que faz, mas aprende
Dançar a beira do lago iluminado ao luar
Mas não, quero além-mar, caminhar para longe dos vulcões
Mas que recebe tudo o que precisa
Pois, sente-se viva... Como uma caçadora dos sonhos.
Dedicado//Millena

quinta-feira, 17 de março de 2011

Dando mais prioridade de tempo a nós (podemos então cultivar de melhor forma) nossos critérios. Dando forma real aquilo que queremos a nós. E por fim a sobra de tempo torna-se o espaço o suficiente para comprimir as coisas que nos pedem... E,
ajudamos.

quarta-feira, 16 de março de 2011

"A melhor coisa que há em nós para o mundo. È ser nós para nós, e não um igual a outro mundo. Pois até o mundo é um só, para que nos receba como tantos um diferente dos outros, como cada civilização."
"Se aqui encontra-se a luz da sabedoria. Pode ser que lá longe, encontre-se a escuridão que ofusca o entendimento. Com luz pode-se enxergar, com escuridão imaginar o que estaria dentro. E adentrando sobre a escuridão, não teme-se a nada. Se aqui esconde-se a luz, pode ser que encontre também a escuridão, que aprofunda-se somente aos meus olhos. Pois longe disso, só me vejo por horizontes que construi a medida dos meus sonhos, que os decidi realizar. Se aqui há metafísica, há um infinito que não conduz a ausência dos limites. E a ataraxia que não prediz a ausência da perturbação. Se isto não estiver certo, erre quem quiser errar, pois acerto a medida em que tudo defino como parte de mim para que as coisas e os pensamentos de outrem não me sejam eu."
"A filosofia tem em si o entendimento. O filósofo o serve apenas na teoria. O leitor é aquele que simples o interpreta."

"A janela."

Janela de como quem olha
E do lado de fora o silêncio
O hialino transparece o que reflete
De um pensamento que flui parado

Uma vez que seja errado
Duas vezes antes que se acerta
Acena e sim, se entende
Quer sensação descreve isso?

E mesmo que seja assim
Por fora só um corpo
Por dentro, terás a imaginação d'alma
Existir, por onde se coincide...

Interpretando as portas
Lendo todas as janelas
E vendo além dos pensamentos
O que define a filosofia

Falar sem ser
Para lhes dizerem,
Se és, para medida
De sorrir na hora certa.
//Produzido no lab de poéticas//

terça-feira, 15 de março de 2011

"Destino compreendido."

Jogava-se as lanças feito redes
Bem trabalhadas, mas todas
Más colocadas, sobre águas
D'uma garoa que não vi

Pressenti sobre edifícios onde
Nem mesmo vivi, não entrei
Se saio agora por entender
Meu destino, nego avera do mundo

Como pórtico que voa
E caminha sem tua pressa
Encontro os horizontes do-porvir
Agora sei porque senti

E longe disso, eis o silêncio
De adorável circunstância
Não pretende mais partir
Só remar e cavalgar.

segunda-feira, 14 de março de 2011

"O mundo verdadeiro."

Negada a verdade, não temos com que entreter-nos senão a mentira. Com ela entretenhamos, dando-a porém como tal, que não como verdade; se uma hipótese metafísica nos ocorre, façamos com ela, não a mentira de um sistema (onde possa ser verdade) mas a verdade de um poema ou de uma novela ─ verdade em saber que é mentira, e assim não mentir."
(Pessoa)

domingo, 13 de março de 2011

"Assim como se fazem Deuses,
Se fazem vidas,
Que procriam as fantasias
E vislumbram a realidade

Como deram-nos,
O entendimento
Que paz vem dos Deuses?
Senão o que pensa deles?

No compasso dos céus, azuis
È tudo o que pede
Pelo que nos fez, quem nos confessa
Sabe do choro e do pranto?

Oferece a face para as imaginações?
Que te oferecem o encanto,
passageiro
Nada me transtorna!

Minhas vontades são como promessas
Que se realizam,
na vontade do tempo certo
E meu compromisso, esta no compasso

Que me tenho por ser simples
E acreditar,
no que mereço...
Dentro do meu peito."

"Transcedência de dimensão."

"Não importa o teu modo
O que sabe é o que vale
Sim! Para os que existem enfim
Por cada tempo no existir
Do prodígio mérito da vida
Que se foi dada ao que crê
O campo marítimo é astuto
Para os que enxergam além do corpo...
E tem toda visão da alma
Quem sabe ele não se engane,
Pois só diz o que faz
Além dos outros está os montes
Entretanto além do mundo
Um paraíso ao que crer
Para ver e se ter ao predizer
Os desejos juntos de baixo para cima
De cima para baixo, além de tudo
Para que se desenhe o nada
E não corrompe os ares...
O ar do tempo irreal
Que passa a sentir real
A arte de profetizar
Até que se realize.

sábado, 12 de março de 2011

"No momento em que se tem a paciência como consciência, a sabedoria torna-se a força."
"Uma mente organizada é uma mente disciplinada. E uma mente disciplinada é uma mente poderosa."

quinta-feira, 10 de março de 2011

."Eu não posso tomar atitudes precipitadas por coisas que me dizem, pois se não vejo. Pode ser que o impossível de se ver, tente me distanciar dos meus possíveis a realizarem-se."

quarta-feira, 9 de março de 2011

"E nada acaba, tudo é só uma troca de estações."
Alguns nunca foram, só mudaram de lugar.

terça-feira, 8 de março de 2011

"Eu que não acredito nas coisas pensadas e que não vejo, tenho a morte como inexorável do sobrenatural. Não temo mal algum que habite numa caverna escura, pois é lá que pode esconder o meu tesouro, que sim, esta muito mais além do que se pode ouvir. E não haveria uma normalidade absurda a constranger-me pelo futuro que não vejo ser tratado com dolência. E não costumo o feitiço que nada muda, sou o trem que parte, a âncora que fica e amanhã volto sem o medo do ontem, de não existir hoje. Não cultivo a fé que oculta minhas verdades, exponho minhas verdades para simplesmente demonstrar minha fé. Eu que imagino nuvens de água, não costumo opinar sobre vidas que desconheço, mas as conheço para depois diversificar por serem diferentes das demais que já pude ajudar. Não cobro nada, não tenho consultório e não sou nem um psicólogo que parte porque não sabe o que fazer por se frustrar. E mesmo que amanhã eu volte com outros assuntos, alguma coisa teria mudado no instante em que disse isso tudo, hoje tive pesadelos, como também alguns sonhos. Entretanto os sonhos que me fazem lembrar, os pinto com a realidade, os pesadelos, os jogo no lixo. Logo depois de sair da porta do quarto, ali ao lado tem uma pequena lixeira, onde costumo jogar as coisas que não necessito. E mesmo que eu não necessite de algumas coisas, eu ainda guardo o que não vai mudar o que não quero. Atrás de uma nuvem de água, vejo a paisagem pintada como numa tela de cenas lívidas, onde amo a uma mulher que chama-se Lêda Mikaelle, e mesmo que amanhã ela volte com outro feitiço, sei que será só amor. Porque nada vai mudar isso, o que sinto. O que penso, é ocasional, se for mesmo verdade que as nuvens de água me mostre isso. Meu sol quando se esconde, se faz presente no meu teto, como uma tela de dois olhos radiantes que não para de viver. Não gosto de "Reconstruir" costumo "Construir", e neste momento, meu pensamento partiu.
"Não se vive o passado reconstruído, só se deve viver o futuro construído."

segunda-feira, 7 de março de 2011

"Vale mais suportar uma criança do que acreditar num homem já adulto."

"Poema de criança."

O coração da florzinha
E uma árvore com três florzinhas
O coração e a florzinha
E vou mostrar para você

Quero duas borboletas
E uma varanda
E uma chaminé
Um segundo quietinha

Perto da árvore
Com pequenas maçãs
O sol a raiar a tarde todinha
O que é isso?

Um monte de montanhas
Por que lá tem os castelos
Já foi nas montanhas?
O que é isso?

Os pássaros nas nuvens
Essa coisa é fumaça?
E ela sai das chaminés?
Fumaça da Maria fumaça.

(Trem de imaginações... E a casa também,
porque se pinta com os dedos.)
Maria Eduarda & Lêda Mikaelle

"Os cardeais e o castelo."

Estava quase tudo pronto, quando então a tarde escureceu... O sol ainda teimava em aparecer com seus raios solares penetrantes e alaranjados sobre as nuvens escuras. O vento rufava aos murmúrios chegados do leste. As sombras das árvores por entre as trilhas de andarilhos, as carruagens pararam cedo em sua jornada. O momento que ninguém se quer esperava-o, o espaço entre as nuvens mostrando um céu escuro... E no Oeste partia os raios e relâmpagos, cada vez mais tarde, e ainda era cedo pra adormecer. Quartos por suas janelas abertas, cortinas dançantes, onde flutuavam os fantasmas... Escondidos sobre as vitrais, UHHHF... Algumas velas se apagavam, o esconderijo predileto das bruxas. E os candelabros se balançavam de um lado para o outro. O fogo da lareira ainda aceso sobre cores sortidas, solstício de Outono, e as folhas se dispersavam das árvores, e as janelas se debatiam aos vãos laterais. A garoa muda como uma neblina invernal, e nas montanhas os cardeais prontos a nova temporada. UUUHHHHF... A matilha de lobos a uivar, escondidos entre os pinhais, um segredo escondido na cepela trancada, e o sino sempre as cinco horas e quinze minutos a tocar. Sem o puxar preciso da corda, a força hábil e real do vento. O guarda-chuva frágil para o frio, roupas pesadas, e a noite densa a cair, a silhueta da lua, por entre as janelas agora trancadas, por entre os cantos do castelo, joelhos sobre o chão de pedra, e as vozes mansas a suplicar como um canto excelso.

sexta-feira, 4 de março de 2011

"Criança eterna, que pinta e dança."

E tudo que se vai nem sempre é nosso, gosto de observar as cirandas, meninas que dançam, meninos que cantam. Senhoras que oram, e pedem as crenças, felicidade de vida, que dançam e pintam. Resistem e vão! Me olham e me falam, assim eu escrevo, que vejo e que faço, que tenho e mereço, que fica e que vai. Se acomoda na caça, se aliena e para, o silêncio noturno que chega ao dia, os pássaros, as lanças, as plantas e as águas. Sei do que faço e do que preciso, não observo mais as vozes e me tenho por todo...

E dança a menina
E canta e gira
Sorri na ciranda
Cabelos dourados tem a pele branca

Menina que chora, e
Também é feliz
Cresce no tempo
E vira mulher

No parque eu paro, leio e reflito, lá fora eu vejo, e ás vezes não gosto. Não temo e se devo sei a quem é. Minha fé grandiosa me vale a vida. O corpo estremece, e a mente enternece, a alma revigora e o espírito descansa. Gosto lá do longe para perto chegar: Meus passos me seguem, e sei o que sou. Se bebo satisfaço-me ao prazer da minha vida. Não temo o roubo, gosto das estrelas, do céu e da chuva. O hialino dos olhos que se faz em tudo. E tende-a crescer como homem na terra. E da sociedade algo tirar. Extrair os sonhos, realizar a realidade.Imaginação de criança pequena, para hoje ser o que posso ser, sem decepções, cheio de vontade.

Ela cresce e canta
Beira o lago onde dança
Agarra os sonhos
Brinca de boneca

Menina sapeca, estampa alegria
Menino seu primo
Que escrever e desenha
Realiza um sonho

"No campo as flores, nos montes às águas, no céu os sorrisos, dentro e lá fora,lugares a estar. No conhecimento fertilizar o vazio do vago, tendo tudo a criar. Brincar e cantar, olhar e sentir a vontade de ter por conquista,que se realiza na sua alegria. Amar e aprender, crescer até ser tudo que se pode ser. Quem muda, aparece, repara e acontece. Nem tudo esquece, algo desaparece para florir dentro do ser."Gosto de acreditar na vida, me dada por Deus, deixar o cinza e pintar a alegria."
(Projeto Escrita Total)
─ Escrita Criativa...

"A passagem do tempo a revolução."

Naquele tempo era muito diferente, as crianças brincavam sobre os montes de barro e voltavam para suas casas, sujas e as vezes escoriadas. Entre amigos que havia a valorosa preocupação em saber o porque de um ter saído cedo demais da brincadeira. Dificilmente saberiam já que se dispersavam da presença desesperada de outro. Depois era mais fácil entender! Se contava e viam a verdade de que uma dúvida trazia... Eram pontes, rios, corregos e ruas de barro. Poucas luzes nos bairros, urbanização quase que não existia senão para àqueles que eram capitéis de suas ordens. O regresso daqueles mais antigos, hoje é a forma mais simples de educação a teus filhos, sem que percebam, muitos param, outros seguem. Alguns se deixam... Deixam os sonhos de como quando eram criança, para viverem a euforia de uma sociedade desunida "Tudo parte de nós, de dentro para fora. Para que de fora de nós outros possam atribuir o melhor para dentro de si." Não existe nos dias de hoje lugares como os de antigamente. Há uma razão para que exista uma outra razão sobre os edifícios, e casas ante as futuristas urbanizações. Criar um método de convivência é ouvir e observar os gestos como se nos servissem de experiência ao que hoje em dia estamos disposto a vivermos. Sem o coágulo da desigualdade para o desenvolvimento semi-igual a uma sociedade, o "Mundo em que supostamente vivemos." Temos como dever rever os atos alienados para que sejam o súbitode nossa consciência no dia-a-dia.O reles passado fica, o entendimento cria e desenvolve. O que se conhece sente, assim como a pequena criança que se machuca ao pé da roseira sem querer. " Diante disso devemos saber que nem tudo pode ser como queremos, mas que alguma coisa muda quando descobrimos." O sisífo no sopé da montanha, como dizia "Camus" ensina a imaginação a nos tornarmo-nos felizes. E nos dias de hoje o que vale é o bem que queremos e não o que temos. "Pois se tudo que temos fosse o suficiente para a vida, estacionaríamos no tempo."As regras políticas como direito que a necessidade desconhece. Nos empreendemos nas pessoas, ao invés de tudo partir de nós, a uma nova revolução.
(Projeto Escrita Total)
─ Escrita Rápida...

"Existe uma lança que aponta para o Norte, existe uma trilha que ruma o caminho para o Leste. Coincide a passagem secreta para o Oeste, e naquela espreita das pontes rochosas, há a estrada para o Sul."
____________________________
_____________________

Pólvora acesa sobre uma trilha
Que desanda passos alienados
Não sabe onde achar, o que procuras?
Trilhos do trem, estremecem

Vem chegando, as carruagens
Na estrada de asfalto, perto do mar
Onde vastam o céu os aviões
Cortam os horizontes, fantasias

"E a realidade não me vale
Quando não feita por mim."
E se falha,ninguém lá fora
E se ganha, todos querem partilhar

Mas o momento determinado chega
E aqui deixamos o que nos vale
A vida toda, para estar
Ensinas o que pensar,

"E não haverá caminhos a trilhar, e sim estradas a seguir, num caminho escolhido para a vida toda. Temos uma bem preparada, e acredite, nosso maior obstáculo só será seguir sobre as nuvens sem tropeçar."

Dedicado a// Lêda Mikaelle.
.
Amada as frases, sobre versos
Que se formam, e amada
A pureza do tempo que se faz frio
Despojando as fantasias sobre as gotas

Que escorrem sobre as vidraças
Refletem as vitrais coloridas
Que iluminam o que está adentro
O furor da agonia passageira

Amada, mas quem tão amada?
A chuva vaga sobre a luz do sol
De um olhar sereno, sem luar
Alegre coração que pulsa

Inimiga do céu, intocável
E que ainda assim o ama
Amada, menina que de longe
Se vê chegar, em pequenos versos.
.
"Assim farei, pois toda mulher deve ser amada,
e não deve haver um sentimento que falseie teus desejos,
vontades e sonhos, pois diante do respeito que há para uma mulher,
Permite tudo realizar... Pois diante do bem, esta o amor,
que não só dedicamos, mas também sentimos, e sendo assim:
Vale muito sorrir mesmo na tristeza, pois olhamos em tudo
E lá esta quem nos empenha a seguir, diante dos céus brandos
De nuvens e estrelas, Deus que nos colocou amáveis mulheres sonhadoras.
"E aquele que não faz uma mulher realizar teu sonho, se quer vive o teu."
___________________________
________
"O impossível que temos as vezes é não realizar por não fazer, sim! Porém quando buscamos a Deus, ele nos permite conhecer os possíveis da vida, as quais ele realiza conosco, pois sozinhos, não podemos, e com Deus... Hum, tudo podemos."
(Guardei esta dedicação feita a, Juliana Crivelleto)

quinta-feira, 3 de março de 2011

.
Adorava tanto aquele outro espaço,
Cheio de coisas lindas e suaves,
Apesar de algumas, que eu não as reparava
Podia ainda sentir o teu gostar de privilégios
Outrora veio o frio, e deixou o calor se ir
Ainda sim, não havia porque de nos queixarmos
"O vento vem, e trás a paz do campo
O impossível não é duvidar
È acreditar que quando buscamos, temos."

quarta-feira, 2 de março de 2011

"O coração que vive, sente. E muito do que se sente, se expressa no silêncio das palavras. Formando campos onde se colhe sorrisos."
"Nós os filósofos desprezamos os bens da terra como a morte do mundo entercedendo pela paz eterna. Teme-se apenas a Deus e tuas vontades. Não é seita descrita pela religião nem conceito infame pelas comemorações."
_________________________
___________________________

"O calor sentido pelo indesejo do frio do inverno também reclamado ao invés de tempo proclamado pelo seu próprio tempo destinado. Será a reflexão dos mortais para a eternidade do silêncio no paraíso os pensadores buscaram respostas e os oprimidos deixaram de acreditar em si. Vendo em outros os teus falsos pensamentos. Os problemas tornarão-se soluções para os que sentem de coração."

"O que hoje é normal na sociedade em que vivemos, faz mal e prejudica o futuro. E o que por vez é diferente, as pessoas não o fazem."

"Diretrizes dos linhares."

O plano impensado, se cria
Finda antes nas linhas
Para o realizar prudente
D'ondes cruzas os campos
Sobre flores e rochas
Que por cima voa
Asas leves, elevadas aos sinos
Horizontais nas cores das planícies
Versificamm os astros das estrelas
Ocxidentais que se aproximam
Não será "um" mundo
Por continentes, só continentais
Indiferenças que não deseja
"A" cidade de cidades
Cor do sol para todos
Gira o mundo, e tudo permanece
"Que" são todos só pessoas
Faz porque os governos, se dividem
E é só governo
Presidência que ante tudo só se dirige
E demora a união!
A natureza tropical, indefinida
Forja as catástrofes naturais
Feita de destino louvado pela força divina
Que nem aos outros olhos puros piedade pede.

"Ao poeta Luar."

De crenças distintas pelos homens
Em verdade não vividas
Por não serem lidas
Ao sentimento profundo do coração

Qual se corrompe do eu?
Que existe em si por dentro?
Tudo ainda não se veio
E o que ainda virá, será tudo

O vento que sopra, entre ramos
O tempo que se passa
A hora em que se chega
Aos lugares distantes

Não de linhas esquecidas
Pois escritas do que perguntas
Estranhas perguntas se farão?
Teorias que se formam!

A noite que pretende a feição
Do prazo relido em entrelinhas
Corrupção dos homens ao existente
Que não se pensa, mas sabe bem.


terça-feira, 1 de março de 2011

.Por algum tempo, na vida passamos pelas mesmas situações... Porque? Se não sabe, uma hora é bom descobrir que mantemos os pensamentos sobre aquelas coisas que nem mesmo queremos. Coisas que jazem passados, num túmulo silenciado, mas num segundo lembrado pelo pensamento. E quando se olha pro céu? Admiração vasta de estrelas, como um milagre eterno que não se nota... Uma forma simples de ter uma resposta, é buscá-las, não encará-las como cena do passado. Alguma coisa toca nossos olhos quando elevamos o olhar para as coisas lá do alto. Seu dos sonhos que ainda não realizarão, mas desejo pela restauração da alma, o conhecimento da cumplicidade de existir. Para alguns nada somos, mas para Deus tudo somos, e tudo temos diante dele, não precisamos enxergar o que esta aqui sobre nossos olhos, pois o que eles sorvem, eram, pois não serão mais: "Uma hora que tudo passa, não é o segundo que faz tudo voltar. È um momento diferente, que se para e não mais se deseja. Não mais se deseja..." Quando se dorme, tem-se sonhos... E a escuridão dos olhos, não enternece, pois descansamos. Então quando de olhos estiver, deseje e contemple a grandeza de Deus, para que ele nos veja como pequenos que não sofrem, mas são felizes por existir, e então tudo a cada dia se renova... As tentativas, não são só tentativas, são buscas de visões além daquilo que não nos falam."
_____________________________
"Ao invés de chorar, contemple o céu estrelado. Pois nele poderá ver o que Deus quer em tua vida. E não é chorar! È seguir em frente, e quando acredita em ti, tem o poder de se axegar aos mais belos lugares, indiferentes dos demais que nada te fazem lembrar senão num passado incrédulo. Pois torna-se crédula sua realidade para o futuro próspero."

.
"O passado das coisas que sentimos, devem ser apenas os espelhos que fazem nascer sorrisos, além de transparecer o desejo do nosso amanhã, pois quando não aceitamos o que nos perturba. Encontramos apenas coisas, que nos faz bem."