Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

segunda-feira, 30 de maio de 2011

"Ou criamos nossas ilusões desejando uma ralidade. Ou vivemos a reealidade que vemos n'outros pronta a nos destruir."
"Enquanto minha alma vagar longe de mim, sem que eu possa vê-la, não me preocuparei tanto com minha salvação. Já que um dia terei de me ver entre o paraíso ou o inferno que eu saiba que me importar agora com isso seria até mesmo deixar de acreditar no futuro. Enquanto eu não puder ver minha alma, terei de acreditar que existe algo em mim, que exprime minha sensibilidade para fora. Fazendo assim, com que eu seja minha alma, pois deve haver um corpo por dentro."

Alguma coisa começa a se massificar
Lentamente sobre os cordões do tempo
Será minha alma? Ou minha vida?
Reuninem-se apreensivos

Uma classe marginilazidade? Ou pessoas distante da fé?
Acreditam em suas almas? Ou pedme aos santos?
È como uma estória que vou contar-lhes,
Evocando uma magia atemporal

...Um sentinela, guardador de segredos...

Levanta-se majestosamente do chão
Começa a caminhar por entre o núcleo
Encontrando uma alma perdida, a pedir socorro
Guardadora do sentinela, como uma magia atemporal

"Amor."

Não convidado, mas que assim se achega
E quando vão, vão sem o aviso estes amores
O corpo e a mente tentando a separação
Só para não provocar a sensação do frio

Vai nascer uma criança com todo amor
Abra as cortinas do céu ...
Feche os olhos e só de o amor, o amor
Para que em toda vida não se sinta frio,

...Mesmo no inverno solstício...

Em que folhas se soltam, dispersam vagamente
Um amor recém-nascido, expulso do paraíso
A ilegítima sensação do medo que entorpece
Abra a passagem, acabou de nascer um pecado

...Um novo amor desejado, mas cheio de pecado...

A cúpula de todo o tempo, sem culpa
Quem ousa dizer que não quer, quando se sente?
Privilégio de um Deus, que contempla o Sol
E adormece com todas as Luas

Conduzindo o mar para dentro do coração
Fingindo ser ondas de sentimentos, quem se engana?
O que flameja no escuro se não a luz que se acende?
E como haveria sombra se não houvesse a luz?

Deixarás as alamedas do tempo,
Fluindo em labirintos, encantando o tempo
Para se descobrir no amor ou na vida
O que significa um só sentimento.


Dedicado a Helena//PoetaLuar

terça-feira, 24 de maio de 2011

"Seu destino se está escrito, não se force a descrevê-lo. Se é teu destino criar um,não deixe o tempo passar, e torne-se tudo o que quiser a medida em que abandona o futuro, pois o presente é o que se deve ser vivido, para o descobrimento de um destino desejado."

segunda-feira, 23 de maio de 2011

"Rupturas e cordões."



Asas grandes nos pensamentos
Coroadas com as estações
São lendas que todos escrevem
Como as que acreditam

Ser algo normal como real
E se pudesse desenhar histórias
Faria como as montanhas já nascidas
E jamais morreria à tempestade

Romperia os cordões do tempo
eternizando todo sul como o norte
Derivando lestes aos oestes
Ainda sim, há de temporizar

Espera que chega a inspiração...
um minuto, espera;
Disse e ele esperou, como fui
E me viu ele voltar,
O minuto de uma hora.
Considere este tempo
Pois a hora é passageira
Saiba disso!
Pense em coisas diferentes
das que fez hoje
Este momento é passageiro
Você tem o poder
de esquecer, acredite
Pois a cada gesto
Existe uma mágica
Isso percebe o pensamento
Um lugar diferente que se está
Busque o estado alarmante
Para trazer vida ao acaso
Cometa uma tolice
Pois a vida não é perfeita
nem tu és!
Reflita isso, nisso
Sobre tua existência
Você é o valor
da vida
E a sua vida
è o seu valor.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Haverá sempre uma boa razão, naquilo que acontece. Mas nunca haverá uma causa, por aquilo que nos busca!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

"A velhice assim como a natureza são as coisas mais naturais da vida."
Contente-se em ser natural, e poderá ser a proeza da própria vida...

segunda-feira, 9 de maio de 2011

"Rompendo cordões."

Talvez fosse mais fácil se todos nós tivéssemos as coisas que enfim a todo tempo desejamos. Mas desejar não é um querer que define o que podemos ter. Ter é uma busca dificultada pela medida que o mundo nos impõe. E tudo o que nos é imposto, permite uma vitória de conquista. Aquela que não se pode alguém julgar se não a nós mesmos a deixar a derrota. Pensei que tudo fosse simples como existe, mas como existe, antes era nada. È como o encontro do inesperado, a chegada do momento. Se todos fossem gratos por simplesmente respirarem, retribuiriam com um sorriso ao invés de alguns trocados que por vezes são falsificados. Pode-se ter tudo no mundo, mas tudo ter é deixar de ser aquilo que temos por dentro. O rompimento da alma que nos liga ao novo mundo, uma criatividade vale mais do que presentes comprados. Traz a alegria, mas um dia se quebra pela falta de harmonia. Sorrir, cantar, alegrar-se e ajudar não são ambições. Talvez por isso não exista verdadeira solidariedade...
Não é um mundo cruel, são pessoas que se fazem de papéis, como em novelas e séries, onde não há fadas, mas tem um fado complicado. Nada é dado e tudo é roubado, mas tudo isso vai acabar, querendo ou não as coisas vem e vão. Algumas ficam, outras se trincam.
(Projeto Escrita Total: Técnica de banco de empréstimos de talentos)

"Técnicas desenvolvidas." (Cortesia)

Tem sido desenvolvidas formas de purificar o medo. As técnicas enfim tem programado escritores que antes pensavam ser somáticos apenas em simples teorias de suas escritas. Com tudo esta sobressoma efetiva tem causado resultados exuberantes, conquistas de mesa.
Além de tudo os métodos tem sobressaltado todo persuativo negativo das tentativas... Os níveis avançados até aqui alcançaram seus objetivos de soma, causando o rarefeito de fazer ao inverso de só pensar vazio causado pelos "receios" e não o "medo" que falsamente existe, penso: apenas coexiste.
Os teoremas de hoje são inspiração do novo amanhã sem sombra de duvidas! Pois cada um em si tem tido suas coercivas meditações. O acompanhamento pessoal ou até mesmo individual em suas casas tem atraído os que futuramente sorverão grandes resultados de perspectivas. "Escrita total" tem sido e é o meio mais eficiente de desenvolvimento em arquétipos literários."
(Texto de cortesia ao Projeto: Escrita total
Ministrado por Edvaldo Pereira Lima - USP)

"Colores que aprendi."

Sair, cair, rolar, cantarolar e até brincar

Dançar, manusear, aprender o que fazer

Sair, ter vontades e vencer toda tristeza

Escrever livros belos, como conto de castelos




Ver na estrela a cinderela

Chamar a Duda de boneca

Diz que é a rapunzel, e é

Louquinha por um chapéu





Sair, cantar, vibrar e saber onde chegar


Ter um fogãozinho de lenha


Fazem que penso que não sei


Voltar a ser criança





Realizar todos os desejos, escrever mais livros


Logo cedo, quando acordo, contemplar


Todo meu dia que se achega


Assim de mansinho,


Querendo logo fugir de mim...





Contar aos homens lendas


Dos que até hoje vivem para sempre


Penso, em Pessoa, como também


Grande Raul, contos fantásticos





Revirar coisas, trocar sapatos


Viajar na lua, e no espaço


Realizar toda magia


Que vem de dentro para fora





Sem esconder o que faço


Poesia feita em aço, só


Que a ponta da caneta


Agora só que percebi





Que logo em breve se acabará os espaços


Sei que é assim por mim


Rimas que não sabia,


Mas que agora as desenho





Um risco que corri


Só que uma coisa aprendi


Fazer sem medo pro espaço


Nunca vago ficar.





(Projeto Escrita Total)

"Poesia em mim."

E quem sabe o coração não busque um fim?
Sobre o sonho de uma música celebrar
Encanto do mar sobre a folha do rio
A curva das ondas entre ruas de gente
Quem sabe pensa que a mente
Mas quem sabe a mente que pensa
A sobriedade dos muros altos, ah, caminhar
Este conhecimento de filosofia, cheia de sentidos
Com esta poesia feita no momento
Canto assim como não sabe e faço
Assim como aprendi, e talvez assim
Quem sabe não, são estas cores
A transmissão, uma imaginação e nada em vão
Quem sabe sim, feito pra mim, pensa que sabe
O cérebro voa, o pássaro voa, danço assim
Como feito pra mim, efeito louco
Mas consagrado, só um desejo, o de vencer
Mesmo que cedo, só para não tardar
Ah, esta poesia, quem dera fosse
Só penso assim, talvez você também
Vejo uma roda que centraliza
Como se centra o silêncio,
Era tudo tão certo, de repente incerto!
Quem sabe eu não esteja enganado?
Nem mesmo as dúvidas, nem as certezas
Algumas proezas, entre uma prosa
E alguns versos inseparáveis
De um eu para mim,, de mim para alguém
Conversa de bares e banjulins
A selva de querubins
Que sobe um anjo e canta uma fada
Sobre esta música celebrar
Pois o coração não encontra o fim
A curva estreita, mas eu caminho
Pois sou o mar se estou nele
Todos os sentidos como uma lenda
Poesia assim de sentidos sem fim...
...Interpretar e ser
um minuto é pouco
Pra vida toda que se tem
E paira aqui um sorriso...
Projeto Escrita Total: Escrita rápida com mapa mental

"Talvez."

Talvez eu saiba
Pode ser que eu saiba...
E se eu não souber
Terei qual certeza?

Sempre que desperto, numa manhã
Pareço saber, tudo do dia
Mas aquilo muda-se como
Se eu já soubesse...

Que tenho de testar
O meu próprio saber,
conhecer o meu eu, até profano
O sol fraco que espaceia-se as nuvens
Acinzentadas...

Como se eu soubesse...
Que a cada segundo
Se tem outro, até as altas horas
Talvez eu saiba que preciso dormir uma hora.

'Porque minhas certezas mudam, por outras,
pois se vão os momentos, já vividos.'


(Projeto Escrita Total: Escrita rápida com mapa mental)

"Depois da lua o meu sol."

o preciEra noite quando ainda a lua atenuava-se no céu escuro, e eu corria como quem não fosse chegar aonde queria. As trilhas escuras parecia não querer deixar fluir minha jornada ao sol sem fim. Passava as horas por minutos e eu sentia que chegava. Perseguido por movimentos, e meu distinto pensamento sombreado com o medo, mas furtivo pelo amanhecer. Se aproximava mais ainda, e eu seguia além do medo, coração acelerado, de um olhar sendo atraente. Que medo é esse d'onde vem?

"Vem da vida para a morte
Canta a morte para a vida
Corre a trilha com gigantes
Mas é só seu pensamento."

A lua clara desaparece e me encontro em meio aos montes. Olho pra longe só a mim vejo, coragem sim, medo é segredo. Por entre as árvores nada vejo, como no lago nada percebo.

"Pensar é ser o que não é
Deixar de fazer, só pra pensar
Fazer é ser, o que se quer
Perto ou longe deixar os medos."

Correu das escuras até chegar num lugar desconhecido. O dia amanhece , é quase claro. O amanhecer do meu momento. Sento tão perto do abismo, mas minha coragem fica aqui. Não pulo alto, mas alto enxergo. O sol que nasce me alumia. Vem tão perto que espero a tua força amarela. Deixada a noite, supero. A visão escura que nunca quero. Agora sei o quanto vale a missiva que todos temos...

"Superar e acreditar
Observar sem julgar
Proposta moderna a sociedade
O suícidio ao himícidio."

Renovei o mundo como pensava. Tive um lapso mais que profundo. As cores claras era o grupo de pessoas no meu mundo. Paro por aqui senão vou longe e...
Pulo...
(Projeto Escrita Total: Encontro com meu crítico interno)

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Superação em mente

Eu pensei em algumas ideias
Novos ideais, esvaziei os pensamentos
E deixei tudo aquilo de lado, de lá
Estive em outros lugares, conheci

Conduzi uma nova luz, era um
novo amanhecer, sabia que ia vencer
Era o que eu pensava, nada errado
Uma proposta nova, a sociedade

E se quiser, uma nova pra você
Te conduzir, a uma nova era
Amanhece teu olhar, seja uma ideia
Uma proposta de superação

Esqueça a velha identidade
Se o mundo é uma guerra
Vamos vencer, vamos vencer
Prospere agora, para que sempre

Seja suas conquistas, a parede de teu lar
Anuncie-se, cresça, ah, esta superação!
Seja uma promessa, mas conte depois
Que a lua apareça, que o sol nos aqueça.

Para sempre é um momento,
Não é por toda vida.
Tudo é eterno em cada momento específico ...
Então que seja eterno
Mesmo que o momento não dure...
Eternamente.

Pois que há neste eternamente
Uma mente-eterna
Uma eterna-mente, para nós pensadores
Ah, se eu pudesse expressar
Este momento, que vou correndo
Enamorando sem querer, a poesia
Que ela faz... Melindra
Diferente como cada chuva
Será eu, serás tu?

Elvira Sininho/PoetaLuar

terça-feira, 3 de maio de 2011

Vamos usar a parafernalha da linguagem...
E provocar acertos através do erros, propositais!