Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

sábado, 30 de julho de 2011

As vezes passamos os dias sem mesmo algo que nos faça pensar, imaginar, desejar. È como se fosse um vazio que nos enternece de maneira absoluta sem ter até mesmo o que fazer. Mas chega um tempo em que os barulhos voltam, como se fossem nossos pensamentos. São como vagos furos preenchidos com a cor de uma alma que nos cintila o que se considera belo, a gente passa a ter ânimo até para sorrir quando se faz o silêncio. È tudo como um balé estelar, onde as estrelas se escondem do outro lado do mundo, onde não estamos, mas precisamos chegar: È quando esperar o momento certo em dizer as palavras certas. Em algum lugar no tempo está a nossa espera aquilo que chamamos de destino, incerto ou não, lá sempre vai estar. Todo esforço por aquilo que é fácil torna-se simples de se perder. Todo esforço por aquilo que nos será difícil de conquistar, torna-se a conquista mais valiosa de nossas vidas, não uma, mas parte de muitas que conseguimos e conosco permanece. Nem mesmo que a violência das palavras nos afaste ou que o gesto não seja o esperado, existe uma maneira de manter por perto aquilo que queremos. Um rarefeito como ver a lua a luz do dia sem seu brilho, como também conquistar uma mulher de uma maneira desejosa sem a concepção da malícia. Como se o silêncio valesse mais do que as palavras, e as palavras valessem tanto quando a um gesto que desejamos dar. E se este mundo gira como se diz, passo a passo posso chegar ao teu lado a vê-la dançar. Como se numa Primavera florir aos campos, e no Verão ensolarar os mundos, os nossos mundos. E no Outono cobrir-te aos beijos em lençóis finos, para que no Inverno o calor de um sentimento esteja a mantê-la segura dos tempos, que não podem nos naufragar.
"Podemos chorar sem som, no vazio de um silêncio. E deixando as lágrimas caírem mergulhar sobre finos orvalhos que nos cobrem de ternura e saber." Nem tudo precisa ser de uma maneira nossa, mas que seja feita com paciência ao lado do que chamamos destino, para entender que quando estamos diante daquilo que nos faz bem, podemos arriscar para ter, e se assim não, continuar como quem ainda quer viver as melhores coisa da vida, o 'Amor.'
//Stephs .
"Que o simples seja visto como o belo. Para que o belo seja sempre o simples que possamos cultivar."
//Lizy.
. A minha alma magnificente
Vestida de suprema majestade
Com a luz do meu olhar, sopra o monte
Como uma cortina estende os céus

Águas claras sobre grandes vigamentos
Como asas sobre um vento dossel
Que trás este vento, suas mensagens
Abrasando os governos ímpios

O trovão se apressa, mas se esconde
Desce aos vales por onde fundastes
Lhes traçaste o destino cobrindo sua terra
Matando a sede dos que a sente

Tal é vasto, por ali passam os navios
Bendize tua benignidade aos homens
Renovando como face de um anjo
Onde o refúgio são os altos montes

Nasce o sol e logo se esconde a lua
Onde se deita os teus sonhos
Variando suas obras as estações
Onde os cedros crescem com as árvores.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Somos tudo na vida
Que não é uma simples passagem
Somos uma passagem na vida
Que ainda não é tudo

Somo como uma canção
Que se deixa no deserto
E cava cava o caminho
De volta pra casa

Pula a torre pra ver se volta!
Sinta sede e não beba água
Nós somos a passagem da vida,
pois a vida que é eterna

E isso é para sempre assim
Passa e sou o vento
Sopra e sou uma canção
Tocada aos sete cantos do mundo

Que massifica a atenção
Entende todas as classes
Como assim sou o tempo
Passageiro e fiel ao que é eterno

Minha sentinela de sonhos desperta
Não há despedida em mim,
habito-me em sonhos longos
Que se aproximam da realidade.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

"Cartas ao relento."

OS homens descrevem o amor como palavras
E descobrem no fogo do olhar o que arde
Querem dizer o que não vivem, nem sabem
Ouve grande homem, como é bom viver
Se calar para sentir o relevo da relva
Cheia de folhas e arvoredos aos gigantes
Ora! Vida vasta de alegrias que se chega
Sempre no tempo certo com amor e atenção
Sem que fujas de mim para encontrar-te alegre
Cruze os meus céus estrelados, lagos azuis
Que se aprofundam no mais epicentro do mundo
Que estas cartas ao relento seja parte de lição
Em que nas escolas não aprendi
Em que nas ruas não as vi
Rege os sonhos ao contemplar...
O que é tudo só para sonhar
Pertinho de mim o desejo de estar
Que esta beleza não procuro, sou procurado
Como um menino de versos encantados
Voa sem asas para o sul, vem do leste
Sem a pressa que bem do norte do olhar
Estaciona-se no tempo com nosso oeste
Vem de longe a espreita deste dogmático
Quadro de um futuro sem fundo, mas,
tende-os pés no mais firme chão.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

"E aprender nunca é um erro para quem diz que não sabe, o que se pode querer ter como artificio do que se falou e quis aprender."
"Eis que um mundo assombrado pelos espíritos da morte, morreu ao nascer do sol poente. Sobre as estribos da morte, tudo voltou a respirar vida. E o leão que rugia baixo durante as noites amedrontrado, agora ruge na luz dia para que na noite, seu eco fortaleça as almas a cada dia novo dia que nascer."
"Homens temem ao que nunca fazem. Esperando que algo aconteça no tempo em que espera acontecer. Alguns homens ousam coisas absurdas a fim de um resultado de superação. Tendo feito algo que por fim, ainda não fizeram, ou faz para que mostre aos poucos, que vale mais vencer as guerras do que não ir a batalha."
"Eu sou apenas um herói destemido

Eu ainda não aprendi a temer
Herói. Herói, herói.
Herói. Herói, herói."
(G.D)


segunda-feira, 25 de julho de 2011

"Beleza mesmo os poetas não procuram, são procurados."

sábado, 23 de julho de 2011

"Eu sou um pintor fazendo desta bagunça uma obra prima."
(August Burns Red)

O povo que escapou da espada vai achar prazer no deserto. [Jeremias 31:2]
Ainda te edificarei, e serás edificada. [Jeremias 31:4]

sexta-feira, 22 de julho de 2011

"Se toda corrente de pressa fosse alvo do que nos trará, com toda certeza o mundo seria feliz. Mas toda maneira de ser paciente, nos trás o que podemos ter em seu tempo certo, sem o erro da pressa."

segunda-feira, 18 de julho de 2011

"Mesmo que a conspiração me faça parar, deixo que ela passe por mim, como uma brisa passageira, assim posso dizer que nem tudo é como uma palavra, mas sim, um momento que passa e volto a viver."
Prolonga o silêncio
O que te afasta...
Seja isso que és
è tudo que precisa

Jurar amar de verdade?
E depois fugir?
Não é assim...
Tem de ser;

"Separados ou juntos
Insanos ou saudáveis."

"Mil peças de prata."

AH! Quem me dera fosse eu teus lábios
Beijar-te-ia sem o desprezo do gosto
Levar-te-ia para longe de tudo
E tu me ensinarias a sua vida

Me abrace forte, afagando-se com a face

Sobre meu peito a despertar o amor
Até que se queira, acordeis
Aprazindo todas as dores de teu corpo
Posto-te como selo em teu braço

Este amor que é forte como a morte
Sobre teu beijo o gosto do vinho,
Aromático que te colhi em especial
Nem estes rios pode mais afogá-lo

E muitas águas nem o derrubaria
Serei teu muro em fortaleza
E meus peitos serão tuas torres
Além de meus olhos lhes trarei a paz

Será edificada como um palácio,
de prata, que nem ouro pode comprar
Habitas em meu jardim melodia
Sobre estes montes de aroma puro.

sábado, 16 de julho de 2011

"Que o mais simples seja visto como o mais importante."
"O homem pode tudo,
só não dizer como promessa
Aquilo que nem mesmo a si
Conseguiu."

sexta-feira, 15 de julho de 2011

"Seguindo seu coração haverá uma umidade de intuição. Seguro de uma verdade fundada aos teus olhos. Sempre seguindo a estrada que brilha para você. Sabendo que nunca irá encontrar o que deixou para trás. As vezes o impulso do pensamento, mas somos nós quem dominamos o pensamento, o deixando ser ou não um gesto. Haveria um abismo em sua vida, mas existe um amor que te faz sorrir. Não há motivos para um desespero, como se um sorriso retrátil. Não chore tanto, isso não ajuda. Menosprezando estas paredes em azuis, fazendo em seu caminho estradas a percorrer. Há um destino a conhecer, e suas lembranças sempre estarão lá para salvar seu mundo."

quinta-feira, 14 de julho de 2011

"Não há nada que me fascine tanto quanto saber que estou vivo."

"Outeiro."

A benignidade do observar
Levando além este medo
Que existia sem ser-real
Uma voz clamava no deserto
Abria o caminho p'ros cegos
As ásparezas aplainando-se

Um anunciador do grande mundo
Manifestando a mais doce verdade
Nascendo flores no campo deserto
Secavam as ervas, caindo as flores

A eternidade subsistia a alma
Eis aqui a grande vereda
Em que que o homem ainda não tocou
Mas ouviu falar sem eles dizer
O deserto mansamente a florescer

A cada palmo mediu o céu
E toda gota do mar fruiu
Desviado do caminho da ciência
Que não lhes ensinou a sabedoria
Moradores cujo perdidos nas,
cidades fantasmas

E como um tufão de pragana
Desenrolava as grandes tendas
Para que nelas habitassem necessitados
Voltando a nada os reis

Levantei seus olhos como brisa
De um vento hálito fresco
Que era preciso a isso mesmo
Que tu pensas sem eu ver
E no silêncio me contive
Ainda que o homem quisesse gritar

Sem olhar para o mais alto
Dos montes que lhe erão distantes
Eis que sua vergonha foi passada
Para que esta fosse uma glória

O que aprendeste com os homens?
Deveria por fim se deixar
Glosando os montes a consentir
Outorgando as riquezas aos pobres

Tornando-se maior que todo globo
Um vale de fibra mística
Em que a alma é tudo
O que se fala...

terça-feira, 12 de julho de 2011

"Não me perdoe por coisas que fiz. Existe um mundo de coisas que ainda não fiz, me agradeça por isso. Mas nunca me perdoe por uma coisa que fiz. Há todas as possibilidades nos impossíveis. E nunca me perdoe por coisas que não fiz. Pois estas coisas não faladas, todas serão feitas."

"

As vezes vem aquele grito
Tudo parece fora de sintonia
Esgota-se o momento, e nada parece fruir
Só mais um instante e um grito silenciado

Existe um ombro em que pode chorar
Encontrando uma outra maneira
O corpo treme e você nem mesmo repara
As vozes que incomodam, rumores

Uma menina senta ali sozinha e começa a chorar
O que fizeram? O que eu fiz?
Tenta ajustar uma afinidade com a vida
E a alma começa a expandir-se

De um corpo em movimento,
que move a lua num olhar de estrelas
Dançando num infinito firmamento
Será que esta criança pode me ouvir?

Leis, contradições, tradições e costumes
Falando do pensamento, de outros lugares
Mesmo que longe do fim ...
Aproximando-se devagar das montanhas

"Que de tão distantes eram impossíveis,
Mas que impossíveis possíveis a realizar
Nem se quer um segundo mais
Uma menina senta ali sozinha e começa a sorrir.

//Dedicado a Karol.

domingo, 10 de julho de 2011

"A distância é a realidade mais próxima de nós."
As palavras mais belas da língua não são "eu te amo". São: "É benigno".
Woody Allen em Desconstruindo Harry.
As palavras mais belas da língua não são "eu te amo". São: "É benigno".
Woody Allen em Desconstruindo Harry.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

È necessário saber que o que vivemos, não é preciso ser o nosso presente. E que o futuro é a espera de coisas que ainda não fazemos.
È preciso não ter medo de nada, para que além de tudo se tenha o que desejas.
"Se ainda não tentar, não desista
Você vive para que possa um dia morrer
Conta a verdade, pois ouve mentiras
Abrindo seus olhos, olha que bela vida."

terça-feira, 5 de julho de 2011

“Eu não duvido do seu coração. Só do alcance do seu braço...