Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

"Meramente és tu,
Pelo eterno que me sinto
E todo rio como corre
Sobre o manto que te cobre

Assim as estrelas para a noite
Que ofusca o dia que vivi
Sobre tu que existe em mim
Por todas as coisas meras."
        "È que eu admiro teu olhar ... E em silêncio a amo sem mesmo saber quando tudo começou."

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

"È que a admiro assim de longe
Sem te ver, por te imaginar quando a chuva cai
Em uma tarde ainda que não se findou
Por uma longa noite onde a tenho
Em sonhos meus para um mundo que desejo
È que assim você reflete um horizonte
E de um outro paralelo, eu a tenho
Mesmo que não a toque, mas a sinta
Desde um princípio, a que sempre te sonhei,
sem te ter visto, sem te ter te tocado
È para que nunca se sinta sozinha
Se teus olhos fossem vidros, ainda sim te tocaria
Sem o medo de errar em tentar te ter
E que assim te tenho como um espelho a que me reflete
De alguma forma, torna-se especial em um segundo
Para um tempo em que busco por esta hora
Terna a que toca-me o vento, e que te leve um beijo
Feito orvalho que nunca se tornará uma lágrima
O que ontem me foi história, amanhã um mistério
A que desvendo só de te imaginar em braços ternos
Que decifra seu sorriso em profundo mar de carinho."

sábado, 11 de janeiro de 2014

"È que há valor em recordar-se
Ver as flores, colorir e beber a chuva
Decifrando passos sobre escombros
Saciando o tempo que nos eleva
Sobre moinhos de vento que tudo parte
E trás de volta as folhas que levanta as mãos
Uma imagem fictícia de uma figura viva
Fazendo com que o dia sempre termine
Nada é tão pequeno ou grande demais
Crendo na alma além de um corpo
Limpando a poeira das vidraças
Abrindo as janelas deixando a luz entrar
De portas abertas para que se vá a solidão
Esvaindo a escuridão dos canteiros floridos
Um capricho para a noite solstícia do sol
Onde a luna despeja sonhos as estrelas
E a cachoeira toca uma canção de ninar
Sabe que há esperança em todo amanhecer
E há em tudo o que se descobrir
Como o dia a noite e noite ao dia
Que não haverá mistérios infinitos
Mas formas e modos de realizar o que se quer
Para o que se pode ter e dar sem o remorso
De tomar o veneno que é estar só,
Sempre a quem admirar mesmo de longe
Até que a realidade possa alcançar."

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014


"Lembre-se, seus olhos são a janela do profundo pensar. Aquilo que se sente, vem de dentro, como um desejo não realizado. Mas se os olhos  podem nos proporcionar desejado horizonte, que tipo de sentimento, nós não poderíamos moldá-lo.?"
"Um quadro sempre será a sombra do que são as coisas."

sábado, 4 de janeiro de 2014

               "Eu morreria por você! E você, morreria comigo?"