Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

quinta-feira, 31 de julho de 2014

 "È porque crer, é diferente de simplesmente ver. Pois sentir serve tão somente para aqueles que buscam."

terça-feira, 29 de julho de 2014

Uma lua sobre o cais,
Que cai sobre noite profunda
Revira os sonhos,
Os torna pesadelos

Um minuto mais,
Para dar-te em carícias
Sobre tua luz
Que acalma-me,

Vaga em passos, lentos
Rompendo o vento,
Carrega o ar
Trás a vida o sonho

Perde-se na trilha,
Onde montes se elevam
Entre ruínas que se desfazem
Desvendam as sensações

Ultrapassa a luna
E aproxima-se,
Do inenarrável, intocável
Mística montanha

Que me desvenda
Pois sobre as folhas
Há magia profunda, os olhos
E cresce a lua que míngua

Crescem os cravos,
Perfumam os ares
Atravessam as sombras,
Luci di Luna

Riacho fundo, de mistério
Que reside o presente
Em que se faz instante,
E ela caminha, assim, feito estrelas."
        "È porque entre mim e o mundo. Eu caminho só."

domingo, 27 de julho de 2014

Pois teus olhos movem os montes,
Ar de cravos brancos, flores silvestres
Despontam a vida alheia, libertinas gotas
E nasce mais um dia insuficiente para os males
 ____________________________________ 

Pois nada cabe aqui, senão sorrir
Tudo se esvais se não possui a vida
Encanta teu nascer, pois se quer há sol
E sabe que ainda sim, se faz dia, pois despertas....
                        
Descida vaga sobre o tempo,
Que paira os olhos sobre o infinito
Em que alcança só de ver, sentes
Fina massa cobre as nuvens, e atravessa o olhar.

Degraus que aperfeçoam os passos
Desprende-se das sombras, carrega á luz
Nada se perde assim, pois há os pensares
Que detrata o instante, trás um novo sentir.
              
 Pois tudo acontece, ainda sem o tempo, ainda sim
Querendo ou não, desce a chuva dança os passsos,
Reflete-nos aos espelhos d'águas, possas assumidas
De nós mesmos quando não queremos ser, e somos, ainda
                   
 E agora a tempestade cai, move o epicentro
Alvorece um esplendor, alumia os campos
Renasce a esperança sobre excelso de cores
Adormece o tempo, e nasce um novo sentido, o sol.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

                             ...John Wayne,      a tempestade!
          Tente mudar, tente alcançar.
                Que a conquista virá,
         Em sua plenitude.          
                                     Aos que trazem a esperança,
           as cores, são a gratidão.
                                     

segunda-feira, 21 de julho de 2014

   "Ah!  Estes sonhos, belos sonhos. Tão profundos que se contado a um sábio entendido, ele se quer entenderia. Oh! Estas noites, nem mesmo o melhor e mais forte calmante poderia dar-me a sonhar estes sonhos. È uma marcha do tempo consagrar-se, ainda que sobre estes planos em ruínas; tenho meditado sobre as coisas abaixo do sol, e tudo não passa de ilusões. Incrível marcha do tempo, pois até os renomados médicos as vezes se têm por grandes dúvidas, e abandonam o fardo de curar. À espera de um milagre? Renuncia de um dom estudado? Não poderia eu mudar as coisas que por si só mudam naturalmente, são eventos enigmáticos, providos de autoridade maior que o sol que queima o sertão. E a lua que emana luz sobre os montes. Eu poderia dizer que não se pode querer tudo quanto se está nos pensamentos, pois nada disso caberia em um coração que busca por sabedoria, realmente!
   Refletindo sobre o amor percebi que são tantas estradas, porém um só caminho a quê escolher. Não que isso crie dúvidas, pois pensando bem, faz sentido, quer ver;  aprendi que olhando para as coisas abaixo do sol, me desentendo, e por vezes me vi a caminhar sobre trilhas sem saídas, onde se quer poderia eu encontrar aquilo que verdadeiramente busco encontrar. Desperta-me a curiosidade os livros, eleva-me os pensamentos as telas que amanhecem sobre um dia de sol. Que se faz logo em tardes frias. Entender, é como quem compreende e se quer sabe que ainda mais o que descobrir, por isso as vezes é melhor sentir e viver. Pois quem duvida, se quer entende. E quem não entende, só compreende por falar. Quando abrimos excessão sobre as coisas que vemos e por um momento queremos, damos espaço para algo maior, algo que pode somente a nós pertencer! Ser alguém cujo agrada a Deus; em tudo passamos e nada nos toca. Somente permite o vento vir, aquilo que nosso é. E sobre o que deixamos, um perfume que emana esperança, pois somos espelhos de uma autoria de salvação. E nada podemos com os próprios pensares, mas tudo conseguimos quando a história está escrita por Deus."

quinta-feira, 17 de julho de 2014

         "È que aquela noite, parecia mais um sonho. E tudo o que se passava ao vento, era feito como nuvens que traziam aquela lua. Que antes de surgir, nascia em teus olhos."
                  //Fragmentos.

terça-feira, 15 de julho de 2014

 "È que somos sem perceber arquitetos de um mundo. Notamos ao olharmo-nos no espelho que somos também autores de toda eventualidade que nos ocorre. De temporada em temporada, que tudo passa assim como o vento, que é soprado novamente. Sem perceber coisas passam, se vão e nós permanecemos a deriva, sem saber onde ir a quem encontrar. Nada que parte, trás novamente o que se foi. È sempre assim, nunca se percebe profundamente, que nada se reconstrói, mas constrói, edifica. Pois nem todos os cortes e riscos são definitivamente os mesmos, por isso jamais serão iguais. Medidas e cores, definem o que vemos, assim dá-se nome ás todas as coisas.        
         ____________________________________              
                           "Se aqueles trilhos fossem realmente iguais aos outros trilhos do outro lado da linha, os vagões seguiriam os mesmos rumos e as mesmas estações."
        _____________________________________
    Nunca se sabe verdadeiramente o sentido pelo qual tudo parece voltar, ser igual. Pois é necessário arquitetar os pensamentos e ir além de onde já estivemos, caminhar diante daquilo que chama-se descoberta. Pois sobre idas e vindas nada será eternamente igual. E além do amor, há razão para que se possa viver ao lado de uma pessoa que desejamos e queremos bem. "Assim é o tempo, assim é a hora que se transformada, nos leva para onde sempre queremos chegar. E para tudo isso, existe um firmamento chamado, Fè!

domingo, 13 de julho de 2014

          "E não há nenhuma muralha que não se possa atravessar com grande Espiritualidade."
                             ...  [ Fragmentos ]   

quarta-feira, 9 de julho de 2014

         "È que há algo além daquele topo na alta colina. Gélido tempo, solstício noturno. E além-do-além, as entranhas daquela trilha escura, a espreita do tempo que vaga o ar sorrateiro. Trás consigo o chuvisco que se orvalha pelas plantas mórbidas deste vasto campo perdido,

             Caminho derradeiro
             Sombras que devastam
             Uma canção antiga
             Nada e tudo que se desfazem....

Lua materna, estrelas sem fim
Brilho luminescente, oceano profundo
Oh, noite profunda em mistérios!
Eternidade divina que alcanço

Em notar teus traços em perfeições
Correndo pelo tempo sobre minhas mãos
Que buscam sempre entoar as notas
Para abrirem ás portas bronzeadas

Pois a torre mais alta brilha profanando
Aquilo que os olhos desejam,
mas correm os pensares intocáveis
Uiva o vento, nascem as flores

Planta-se o sonho e colhe a realidade
Aproxima-se assim os passos
Devasta os males e desfazem-se ás sombras
Dança a Princesa em seu sonho sem sono

Baila as estrelas, e são teus olhos
A brilharem sobre penumbra da noite,
Desfazendo pesadelos, tornando canções
Jamais cantadas em vastas sensações.
                            A//Nathallia,

segunda-feira, 7 de julho de 2014

            "Dê tempo ao tempo, pois o tempo é feito o vento. Que passa ligeiro e dá volta sobre as curvas de uma estrada que sempre esta lá. E volta! E de tempo em tempo, o tempo por si só nos dá tempo."

quarta-feira, 2 de julho de 2014

   "Quê tanto me reflete estas nuvens?  Podes ver?  Estranho, eu também não vejo, tenho sentido.
      ...São como alguns olhares que conheço, e dizem que aviões ainda são pequenos perto daquilo que Deus criou, fez e faz!   ... Estranho, não? Ser apegado a coisas que não se deve tanto se apegar.   Tenho aprendido algumas coisas abaixo do sol.  Tenho visto que além do transpassar das horas, necessitamos de um milagre sobre os momentos sombrios que os homens inventam em seus feriados nunca antes vistos e vividos."