Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

segunda-feira, 25 de abril de 2016

"Porque cada passo 
Sem saber, nos leva
Para um lugar, 
Assim, desconhecido

Onde a mente, 
Não sente antes
Que se possa 
Tocar e ver

Somos cúmplices
De tragédias, 
E percursores
De uma vasta história

Que por ninguém
Pode ser contada
Senão por cada passo
Que damos em direção

Daquilo que buscamos
Interiormente, para exteriorizar
O nosso eu real
Que só a alma, conhece." 
O tempo que por nós passa, despercebido assim feito o vento. Que em tudo toca, mas em nada fica. Torna-nos transeuntes e passageiros ao dia. Somos o amanhã quando nasce o sol, e somos a noite quando finda o dia. O amor regado pelos pensamentos que escondemos  sem perceber que cada movimento conta e precisamos partir, quando chega o fim de cada dia. Desapegamos das coisas simples, onde sem querer deixamos fugir a esperança. Nada é tão distante, e o bastante ainda é pouco para quem sabe que basta existir para sermos completos. E que a vida é melhor vivida se temos menos sentidos das coisas absurdas que assistimos em ouvir, e sem ver, transforma em cinzas o sentido real do que é. E percebemos que o amor não se refere ou se trata do que esperamos. Mas sim, daquilo que nós fazemos."
" A fé que nos dizem nos opõe aos nossos desejos e sonhos. A fé com ficção do que falam, não traz resultados. Mas estaciona a vida. Nenhuma estrela brilha porque outra brilha, mas porque existe. E quanto menos sentido tiver a vida, melhor ela será vivida. Porque o destino não se trata do que acontece, mas sim daquilo que fazemos ou deixamos de fazer..

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Feliz o homem que no auge da infeliciade descobre que ser só, é estar e ser feliZ. E então percebe de cima que ser parte da multidào é ser apenas mais um .

E se a minha alma quiser ...


Que seja assim, feita a vontade dela.
Que não haja aliados semblantes a amizade,
mas o timbre claro dos horizontes
que se possa desenhar.
Que haja silêncio no meu ser
 e tudo passe tão profundamente alheio sobre mim.
Nada quero tecer senão permanecer
nesta adorável solitude
que não quer implorar por amor.
Nem se quer a presença das massas que tudo festejam.
Que haja em minha alma
a essência que um dia se perdeu.
O sentimento natural em perceber
as coisas e poder agir como
quem sabe o que vale mesmo a pena....
(...) Que a minha alma não pondere afluentes
cortejos da carne para que
eu tenha que dobrar os joelhos.
Que não haja estereótipos pensados em mim,
que faça minha alma gritar....
Levanta-te impetuosa em brilho aeon,
chama viva resplandeça sobre os destroços do amanhã.
Como uma horda tempestuosa,
 devasta os sonhos e traga-me a vida.
Que um dia pensei em viver, mas sonhei.
Torna-te em mim, relva ao rio doce que se dá ao mar. 
Noite impetuosa,
---------》》》
Porque era preciso afogar os sonhos
Deixá-los a deriva a desaparecer
Um estado longínquo sem volta
Ir tão longe não era preciso
Que estar quieto bastava
Impedir o movimento e deixar
Tudo quanto submerge  também voltar
Detratar  cada instante e fluir
Feito o rio que se dá ao mar
Ser raízes que fincam a terra
E quando molha, mais profunda terra
Não ao fundo, mas adiante do caminho
Abandonar qualquer estrela finda
Que brilha, mas sempre se vai no amanhecer...
Que há de impossível se existe o mundo?
E qualquer tipo de crime aceitável?
Que lutem os anjos e os demônios
Por qualquer  tolice sem valor
Sempre precisamos alcançar
Aquilo que chama-se libertação além do sentimento de aceitação
E assim, além-mar, criar
Para que os que matam, morra
E nós possamos vencer a morte com a vida...
Sem a ideia do que se criou o homem,
Mas notando que há mais de nós por dentro do que aos exteriores.
Que guerreiem os anjos e os demônios onde não vejo. Porque pela minha alma até onde eu sinto e vejo, luto eu.
"Despertamos e mesmo sem querer, saudamos o sol. Porque há sol, e em meio a este enredo o vento que passa, traz o sentido da vida. De nos encontrarmos com nós mesmos. E antes de tudo isso acontecer, estávamos lá, no espaço que preenche e faz o mundo acontecer. Assim sou eu, um galho frondoso de folhas outonais, que dispersa o ar nobre. Assim você é, seda fina que veste e dá sentido a vida."
Para tudo há grandes argumentos. E para que uma verdade seja absoluta não basta se emocionar e sentir. Pois não mandamos em nossas emoções. É preciso ver
.
.
.   TOCAR. Antes disso, qualquer coisa em nós, pode nunca ter nos pertencido.
-------》》》

terça-feira, 5 de abril de 2016

A ideia de falar em ser poeta, não significa que seja inteiramente. Mas a melhor maneira de dizer, eu prefiro a verdade da expressão, do que a mentira em fazer sorrir.
Deixe-me tocar esta canção,
Enquanto em meus braços dorme
Terna saudade do que se quer ainda foi
De nada ser, mas tudo perceber
E assim, repentinamente
Surgir com a impetuosidade
De que nada é, mas foi antes
Como a temperatura cai,
Assim sobre nós, nos desfazemos,
Os sentimentos ...
Por vezes em que a escuridão chega,
Nos busca ...
Mas deixe-me tocar esta melodia
Enquanto você adormece em meus sonhos
E então, fechamos os portões
As portas ....
Abrimos as janelas, e nos deixemos
Ser o vento que invade a sala
Sobre tudo que tem vindo,
Deixemos ficar ali, por um instante
Em que nos vemos no espelho
A refletir certo, sem que pensemos
Porque agora vemos, que refletir certo
Está em ver, e não pensar apenas
Deixe-me escrever esta melodia
Sobre cada pedaço que desenha tuas curvas
Ò, horizonte infinito de nuvens deslizantes
Que me faz sonhar, e então,
Despertar porque no sonho
Quem ouve e deita sobre melodia,
Sou eu sem tu,
Mas eu sobre tudo, uma retórica.

domingo, 3 de abril de 2016

        "E então, o corpo sempre trêmulo,
Uma sensação de estranhezas e sentimentos
Um estado eufórico dentro de uma mente extraordinária
Perturbações de olhos confusos, pelos adeuses dos instantes
O terror da vida, um turbilhão de canções distorcidas
Um terror tão lírico que nada fazia tanto sentido
Para os gestos e pensamentos, mas havia algo muito pior
               ...Aquilo que os olhos não viam, sentia o espírito."