17 de dezembro de 2015

 "E quando devolvemos a vida aos nossos corações, o despertar dos olhos. Tornamo-nos capazes de avivar o inconsciente de forma, que possamos controlar nossas vontades. Fazendo dos sonhos mais profundos ideais realizados. Conscientes de tudo quanto necessitamos, reavaliamos o que nos serve e não nos serve. Sem sermos escravos de emoções, pois somos nós mesmos donos das chaves de qualquer prisão sentimental e emocional que nos levaram um dia ao vício ou algo material que nos prenderam. Nada pode conquistar um coração voltado as coisas maiores e além do que se pode ter através de vitrines ou mãos que não alcançarão nunca as estrelas."

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...