10 de agosto de 2020

É o que nos causa saudade de viver
Uma coisa que não foi ainda
Que não se realizou...
Que tudo não pode comportar
Como uma coisa única
E que nunca se sentiu antes
E que nada pode realizar
Senão o nosso coração
A cada batida a transformar
A refazer o homem para ser
Uma outra coisa para essa
Que cita o poema
E só o poeta vê e sente a se realizar
Coisa esta que refreia o pesar
E carrega consigo a sutileza de uma nuvem
Que se desfaz para realizar outra
Que trás a chuva e faz dos ventos, passagens
Para paisagens inenarráveis
Que só se vive de dentro pra fora.

4 de agosto de 2020

Guardei este verso
Para lhes dizer que não há medo
Não há medo no amor
Nem na forte tempestade

Porque há quem nos fale
Mas há quem a nós se revele
Como um caminho
Que gentil se refaz

Nos torna próximos da face
Em que vemos cada passo
Que damos na direção das bandeiras
Que diante dos ventos, dançam

Nos fazemos por direção
Não guias cegos
Somos portas que se abrem
Para o eterno ser 

Ser presente do futuro
Que chega sempre no instante
Em que respiramos
E quer saber? Isso basta...
Sou vento forte
Mas leve como uma brisa
Sou rio que vai pro mar
E faz dos corais morada

Escolhi ser e não ter
Eu decidi viver
E deixar de existir na existência
Eu escolhi ser realizado

E nada realizar...

Quero o improvável acontecimento
De modo que se revele
Sem que eu o decifre
E me faça inteiro.

2 de agosto de 2020

Quando florescer



Ainda será inverno
E muito mais que isso
Pelo que está no ar
Tão bonito e tão real

Coisas diferentes e tão iguais
Das memórias do outono
Deixo florescer o verso
Estar a ver teus olhos

É como estar a ver o cais
De um barco teu que me faz navegar
Deixando teu ser, ser minha bagagem
Para pintar e desenhar as Ilhas

A cada vento que tentei desenhar
Para te dar enquanto dormia 
Então, foi sonho que realizei
E senti felicidade no meu inverno

Fui teu calor, teu fogo
E foi para mim brisa
De um vento marítimo
E quem sonhou foi eu.

30 de julho de 2020

A vida é perfeita



Eu sou o reflexo perfeito
Daquilo que penso e sou
Porque não penso por mim
Penso por quem me formou

A vida me foi emprestada
O caminho que se abre
Me mostra o meu destino
Não alcanço méritos, realizo eles

Sou espantado por este peso
Da chuva que cai junto ao vento
O medo não existe mais
E tudo me faz entender...

Daí me compreendo melhor
Do que antigamente pensava ter
Porque ser me vale muito mais
Sou porta aberta sobre mim mesmo

Que se faz morada./

28 de julho de 2020

A vida no campo

Venta muito aqui
É sinal de que vai chover...
Os pássaros migram para dentro do mato
Todinhos a se esconder
As copas das árvores dançam
E a bicharada toda a cantar.

O sempre é o agora



O depois é hora
Que não se espera
E que faz  no presente ser
História que se vive
E faz tudo existir
De dentro pra fora
Como quem vê e não pensa
Mas faz surgir sempre
O que viver para tudo só-mente
Existir e nada mais.

22 de julho de 2020

Sempre



Porque o sempre há de existir
De nos fazer querer sonhar
Realizar alguma coisa
Ainda que qualquer
Uma coisa tamanha
Porque simples se realiza
Ora, sinto a paisagem antes realizada
E realizo meu sentimento por tal
Como um efeito único e sincero
Traspassando o meu olhar
Alcança mi'alma que se encanta
Pela vida que se realiza em mim
E eu decido viver
Deixar existir as coisas
Que das mais simples
Se tornam maiores em meu querer.

É o que nos causa saudade de viver Uma coisa que não foi ainda Que não se realizou... Que tudo não pode comportar Como uma coisa única E que...