Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

domingo, 24 de setembro de 2017

Inescrutável farol,

Tão longínquo como d'onde vem as marés
Fiz de ti fascículo, obra minha
Pois tu és fonte, água doce
Que me inspira e banha sem tocar...

Amo-te, porque contigo sou inteiro
Jamais me negue tua chegada
E não partas de mim,
Pois sem ti, metade de mim, não existe."

A Keile F.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

No meio do meu silêncio...

Eu sou a soma de todos os pedaços
A linha tênue dessa calçada
Que caminho de passo em passo
Como o badalar do relógio que não tenho

Sou o silêncio que fala alto dentro do meu interior
Sou a poesia que assombra os medos
E quebra os rochedos do meu coração
Que comigo fala em amar, no silêncio

Sou a tempestade que acalma as ondas
Sou a ilha que naufraga todos pesadelos
E faz todos os sonhos realizar
Não, eu não sou nada...

Sou tudo que me resta destes dias
A ida imperceptível que nada impede
Senão quando penso que nada sou
Mas eu sou a soma de tudo de mim...

Sou a partida do inverno,
O verso oculto, o reverso do pensamento
Sou a mais profunda realidade do que não pensam...
Sou a uma sinfonia completa

O perfume que embala esta chegada
De primavera/
Sou a passagem oculta
O significado oculto das palavras,

Eu sou a poesia,

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Inspira-me olhos negros e fechados
Tão inocente a sonhar, quase imóvel
Busco o que ele pode estar a sonhar...
Absoluto e intocável pelos males

Busco profundamente o que ele pode estar a sonhar...
E tudo se desfaz e dentro de mim, se refaz...
Recomeça!

Será o reflexo vivo de mim?
Que de adormecer , faz-se tal eterna-mente criativa a sonhar...
O mais belo refúgio da reprodução inconsciente
Pois essa realidade mutável, não é nada sem os ventos
Ela é tudo isso e muito mais...

(E dormia o menino,

terça-feira, 19 de setembro de 2017

A arte

Que se  mistura a minha frustração
Inova-me a cada dia, não tenho medo de quem eu sou
Pois vivo e sou a mesma arte que mínima faz crescer
Não sou o invento, sou a minha própria criação
Não invejo o sol nem a lua, pois meu e minha é, pois existe
E eu também existo, sou eu profundo e raso mortal
Sou a obra completa, por todas as sensações que sinto, não crio
Tudo passa, porque não sonho, deliro a realidade

"Não sou o invento, sou a minha própria criação".

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

"Toda lição patrocinada, tem-de-a padronizar igualdade comportamental. Dessa forma, torna-se impossível criar uma sociedade desenvolvida disposta ao crescimento evolutivo. Estaciona-se o tempo as exigências!

domingo, 17 de setembro de 2017

Agora me sento a ler um livro!
Posso sentir e ouvir passar o vento...
Sobre mim, caem as folhas e ouço o canto dos pássaros...
O ar suspenso dá-me o mistério da vida, revelando-se no silêncio do invisível...

Eu sou a hora, o instante...
A descida do rio que vai para o mar

Sou o segredo revelado que me faz, simplesmente existir e a nada pertencer.

"Porque descobrimos que não há razão para ver apenas a superfície. Pois além de toda paisagem aparente, há muito mais do que se pode ver e tocar. Pois faz sentido a chuva que se esconde por entre nuvens que se desfazem, mas são comportas da necessidade da natureza. Pois somos uma porta, e só descobre quem bate, e não abre simplesmente...

sábado, 16 de setembro de 2017

Pela graça de tudo...

Que existe e formam os campos
De terras de origem distantes
Desconhecidas também como somos
Para nós, pois nunca de nada sabemos...

Quando e de onde vem o vento
E então nos deitamos a sonhar
Enquanto dorme o corpo e vive o inconsciente
Que de nós, tudo toma

E de olhos fechados formam os versos
Pois  dorme a canção que sonha
O infinito que pela graça de tudo
Faz existir...

Tudo que há pela simples luz
Que reflete/
Pois todo corpo, como os olhos
São janela e recepção da alma.

Pois me ouvem as ilhas...

Pois me ouvem as ilhas...

Mencionam os céus, as entranhas
Dos montes e fontes
Flecha limpa que se oculta na aljava
E toda extremidade declina

Ao som da voz
Que pressurosa
Faz os ventos confundirem
E desmonta as estradas

Levanta os olhos
E reinam as estrelas
E nos mostram o caminho
E nos guiará a nossa herdade.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

A tua ausência


Aflige-me como a solidão, e faz-me andar.
Não dá-me a falta sia, pois sei que distante existe.
A mulher que faz-me inspirar o caminho que devo seguir, e vou.
A tua ausência é a mesma ponte que me leva para o átrio de toda minha realização.

Keile F.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

"Assim, um lugar tão pequeno, mas como um forte. Pode espelhar e lhes contar a história mais grande."