10 de julho de 2010

È, aqueles sorrisos. Hoje vê-me, amanhã não sei mais. Vai ser diferente, vou ver tudo mudar. Eu não sou um pregador, só estou indo e vindo, pensando que nada é demais para fazer-me se preocupar. Uma noite atrás das grades, faria minha noite ser infinita, outro dia do lado de quem nem gosto, uma insatisfação incrédula. Não, eu não sou um pregador! Lá estava eu, depois fui embora. Oh, você pode entender? Eu estou certo ou errado? è, você sabe uma vez ou outra eu ou você pode mentir! Não sei se entendo, porque nem tu sabe o que é isso... Aquele pecador era só um homem corajoso, estou falando de mim, você também esteve lá? Viu os destroços do prédio? A armadilha de Saint que era só um vencedor, ou não? Mas o que foi aquilo! Ontem? Ah, ontem... Não lembro-me, já passou, vem agora. Está sentindo a vibração dos ventos, a ondas que formam as nuvens? Não sei se posso escrever em pedras, mas seus olhos estão vendo tudo...

Nós que confiamos em Deus, sabemos que não é  porque podemos uma ou outra coisa que a vida se realiza ou está realizada, mas é na superiorid...