18 de dezembro de 2010

"Meus dias não são como as noites que vivem. È como um amanhã que ainda não chegou."
È que dizem que vou ter ter muito pelo pouco que eu tenho. Não me comparo mais. Ser igual a ele, se espelhar e ter poder. Translucidar, mas ser percebido, deixar falar, e sair; o que entendo, nem demonstra para fingir.

"Sou intocável, insquestionável...
Não sou criticado, sou notado
Lembram do que vivi, o que
Viveram, eles ainda vivem

Trocava o balanço do mar para sentir
Uma flor como a falava, sentir o
perfume e não contemplava a imagem
È preciso ser o que existe para se sentir."

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...

Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno Solstício outono também declama o amor as folhas Onde cada uma delas também...