13 de dezembro de 2010

Quero te contar sim,
Pois se conto, imagino
E toda vez que imagino
Realizo através de virtudes
Minhas que passam a ser tuas
Aceitar não é escolha!
Mas querer é um bem desejado

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...