21 de janeiro de 2013

"Aquilo que já não mais encontrava
Perdido estava, por um caminho
Pois naquele caminho novo,
Nada andaria senão o preciso

Pelas cores de uma vida
Por um sorriso de criança,
Crendo nas linhas do destino
Ouvia-se uma nova canção

O desejo de ser menino
E esperar, para que pudessem ver
A luz do dia além do olhar,
Pois tudo passava como o vento

Libertando as realezas matereais
O que se via era luz de um tudo
Que nada era quando tinha tudo
Fez um caminho para caminhar,

"Na vigília dessa noite, enquanto todos dormiam. O mundo a se mover sem perceberem da mesma forma ao estarem todos despertos. Movia-se ...