25 de janeiro de 2010

"Eu não verei o mundo acabar. Mas escreverei sobre a destruição que o ser-humano, causa neste mundo. Se a ciência destrói a fé. A fé pode salvar o mundo, e o mundo pode ser salvo pelo ser-humano. As flores podem nascer novamente, nas floras mortas. A chuva poderá inundar apenas as represas. E o homem, ocupar o lugar das máquinas."

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...