2 de janeiro de 2010

"Memórias do futuro...

   "A casa era grande, e havia tantos cômodos...
Cheio de espelhos
ela já mais visitava tudo aquilo,
lhe mostrava apenas suas lágrimas.
Havia um jardim,
além de lugares que ela não costumava passar
se quer alguns minutos.
Agora usava outros atalhos para chegar até ela.
   "Era tudo resto pro seu futuro
Sua voz agora era aconchegante.
Sabia que não era o fogo que estava a se
apagar, e que sim, as brasas
que ela por final passava a domá-las.
Desvalorizava todas as portas,
daquela grande casa.
E passou a ler as janelas.
            "Glorinhah.

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...