9 de março de 2010

"Encantava-me com uma simples folha,
uma rosa-cor-duquesa
De-repente, ela se fez azul,
uma pétala que caía, sobre o vento
ela voava como se desejasse um novo lugar
Meu olhar que perdido a ela estava
fez com que meus passos a seguissem
Um pouso sobre os arbustos floridos
eu sabia que ela me conduzia a um lugar
que eu nunca fui, arrisquei sem pensar
o que eu sentia, era único
fiquei parado ali, até me encontrar a um olhar
que ainda não vi, podendo sentir seu cheiro
Duquesa-cor-flor... Que me fazia viajar no amanhã
vivendo meu agora, com a sensação de que
nada era ruim, mas tudo era da forma que
estamos a ver e sentir as coisas."

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...