29 de abril de 2010

30 anos, uma linda mulher...
Que tem a chuva...
Uma casa, e um atalho para sentir uma companhia.
Esquece das coisas, mas escuta as gotas caírem...
Sorri pensando que nada pode lhe fazer mal,
Como num arrepio que a pouco sentiu
Ela tem não só a chuva como o luar... Tens o que quer
Quando quer...
Aonde vais, faz aquilo que é arriscado
Eu gosto disso...
Ela sente-se arrepiada, e eu então posso sentir
O mesmo por então estar em uma mesma sintonia.

E a chuva continua caindo...

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...