15 de abril de 2010

   ─ “Não sigo pela metade. Sigo em frente ... Só me vejo sem saída se então não prosseguir. Algo me causa repulsa, mas tenho um horizonte azul. Isso me reflete algo bom. Notei que não há escolhas, mas sim um querer. Isso eu vou voar... E espero que você não desista. E você pode o que quiser, a vida é tua.”

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...