29 de maio de 2010

_Quando teus seios descansam nas palmas das minhas mãos, te confesso, é o peso mais delicioso que já carreguei. Quando teus lábios de forma sedutora tocam os meus, eu sinto que toco no paraíso. Quando envoltos nessa doce magia, de tocar nossos corpos. Uma centelha sagrada me leva a decifrar, cada pedaço dele. Mapeio, cada detalhe como se desenhasse o local de um tesouro em que sou o único sabedor. Amar-te me parece a ápice de um sonho, que era apenas uma quimera distante, mas hoje sei, sinto tua existência_

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...