17 de julho de 2010

Ontem me foi vivido. Agora estou tecendo, amanhã meu mistério, e pode ser que a qualquer segundo me finja falta ar. Pois aquilo que penso, me faz ter sensações, até mesmo incrédulas. Quem disse, que os reis de hoje foram os mesmos de ontem, se não lembranças meras de história que nem mesmo me vi viver, só ouvi então falar. Me fez pensar que nem mesmo se precisa de um lugar para se estar, mas sim de um novo desejo para conhecer. Não sei se acredita, mas sinto que pode ter aquilo que nem mesmo se perdeu. Feche os olhos e veja aquilo que então deseja, se sente que a realidade está fora do seu pensar, de um pulo ao abrir os olhos que lhe farão alcançar o topo das montanhas mais altas destas planícies. Tenho meus 'Eus' não personalidade dupla, deve ser por isso que teorizar meus 'eus' faz-me ser único, por nem mesmo notar aquilo que os outros vivem, eu sou mágico. E sinto que posso fazer até o demasio de uma tarde sem sentido se esvair com os ventos que sopram arrastando folhas secas, fazendo nascer outrora em árvores novas.

O elixir da vida

Que frui como fumaça espessa e sem pesar Não faz desvendar nenhum mistério Onde olhos algum vê, sente a alma e morre o corpo E no além d...