11 de agosto de 2010

"Azuis & Anis, de campos
Estrela-se a lua crescente
Um olho de tigre a brilhar
Essência de um príncipe
A flora desflora as flores
De pétalas iluminadas e vivas
A terra macia faz-se alcançar os passos
De longe ... Longe, o vento
Em lamurias, gigantesco penhasco
Rochas desfecham as águas
Cristalinas, o silêncio da voz
O sorriso preso entre os finos lábios
Percalço arbustos, desbotam folhas mortas
A vida dada pela natureza, nasce uma criança
Fogueira beira lagoa, lagoa de curtas ondas
Venta ... Sopra, arrasta, me achego
Véspera de solstício, o inverno se aproxima.

"E saiba que podes dormir por está noite. Pois tudo pode acabar no seu lugar. Perder ou ganhar, são meros detalhes que nos acolhem, para simples aprender. Como uma criança que gagueja ao abrir um livro. Ou um dia que chegou a entrar no ônibus errado, até chegar onde queria, mesmo quando demorou um pouco mais. Imaginar; Para ser feliz."


Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...