5 de agosto de 2010

─ “Não preciso de lustres em volta
      Só preciso do teus passos
            Tentei saborear o vento pelo gosto
      E sem mesmo um pensamento
         
            Estive a caminhar do seu lado
      Eu era o teu rei            
E tu era minha imperiosa rainha
      Gosto da maneira que respira

               Faz-me seguir sem medo, Lêda!
E meu mundo levanta-se
Minha jornada fazer o tempo voltar
E sob o encanto dos teus olhos
Meu caminho, esta lá

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...