27 de fevereiro de 2011

"O cômodo mudo."

Meios de ser um instrumento
Que completa as vazões do silêncio
A resposta chega, e não importa o lugar
È fundo o sentimento
_
O canto mudo
Por um cômodo vazio
Tirado do mundo
Para encontrar os meios

È brando o silêncio mortal
E que fé te impede de sentir?
A janela se abre pelo vento
A luz se achega dando cor ao vazio

Olhos abertos que tudo enxerga
Para desviar os passos dos poços
Céu vasto de sonhos
Que se abraça ao realizar o espírito que
Abranda coragem.


Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...