20 de junho de 2011

Aquela mania insana de quebrar tudo, saber que nada é para sempre, acreditar em tudo. E ser alguma coisa que ainda não viram ser real. Aquela mania louca, de duvidar do que ouço, e pensar somente sobre as coisas que vi e vejo acontecerem. Manias insolúveis de temporadas ainda não passadas. Que passam por mim, todo o tempo da vida. Mania do suícidio, despindo de alguns pensamentos, ah! Que tanta mania insana esta de viver em total liberdade. Sem incomodar você, sem ser você. Sem se quer uma promessa, sem seguir teus passos, nada disso como um plano, mas como se tudo isso fosse antes programado , e eu sabia que seria assim. E se não escondo isso, é porque vivo, busque falar de outro alguém, mas que seja você para ver o que os outros te dizem ser. E o seu tempo agora muda de humor."

Toda essa euforia pelo qual o tempo tem transtornado, o rarefeito em que a maioria dos homens negam por insuficiência física, causando o des...