20 de junho de 2011

Quando ouve meus sentidos, estou permitido a duvidar. Quando enxerga meus olhos verdadeiramente, estou permitido a saber como realmente foi possível."

Certo de que a poesia existe

E que faz-me viver nestas eiras perdidas das estradas Desnudas da vida de homens quaisqueres de iguais Seres de areias que desfazem ao v...