30 de abril de 2012

"Dos vales nascem vidas, dos montes às alturas. Do alto se vê tudo, debaixo se quer chegar em cima. È quando as portas se fecham que se abrem as janelas. È quando se nasce o sol, que se vê a vida nascer, além do que se quer mostrar é que se tem que ver. È quando não há ninguém por perto que se sente o coração bater, mais precisamente para além de onde queremos chegar. È preciso ouvir a voz que não te diz estar só,  e seu pensamento fica ligado ao vale que quer fazer nascer vida, que o rio te leve para onde há fonte ao mar, a um rumo para seguir. È preciso olhar além da janela ..."

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...