23 de fevereiro de 2013

Noite estranha, não, Gê?
    Pois é, muito estranha ...
O que há nestes sonhos?
    Não sei ao certo, não sei ...
 Sente medo do escuro?
    Não! Sinto apenas o que nunca senti antes ...
O que diz teus olhos?
    Nada além do silêncio de minha voz ...
Quem sabe você não esteja mudando!
    As coisas mudam, eu não posso mudar ...
Ouve o badalar do relógio?
    Sim! Ouço, como ouço a sua voz ...
O que pretende para fazer isso acabar?
    Apenas despertar! Dissipar o que não importa ...
    Da mesma forma que começa, eu espero que acabe.
Desliguei!

"Atenua-se no vasto céu negro antigas estrelas e esplendorosa e formosa lua...

Fazendo mundos surgirem junto a sensação do vento noturno Solstício outono também declama o amor as folhas Onde cada uma delas também...