5 de março de 2013

Chove lá fora, e se ouve passar a vida,
O tempo derradeiro de mais um dia
O que se perde quando o tempo passa?
A quem perceba e sinta o que há que acontece

Um apelo que se esconde aos orvalhos
Que despencam altos galhos floridos
O que não se diz, não se escreve
Como o que se forma, é feito e sentido

Sobre aquilo que não pensa, não se faz
Ao até acontecido que nunca planejado
Santidade que faz o destino mostrar
O sono que trás o sol da meia-noite

Venta lá fora com a chuva, faz barulho
Enaltece sobre o pensamento uma visão
Que do além-do-além vem a realidade
Noite e dia o tempo inteiro ...

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...