4 de março de 2013

  "Faz poucas horas que ela nasceu. È como a certeza de que tudo esta e ficará bem! Não ser isso uma novidade, até mesmo pelas poucas horas. Ansiando o tempo que virá, eu desejo a Ana Clara que ela só não seja feliz, mas que traga também a felicidade que se deseja ... Faz poucas horas que ela nasceu, e a vida começa ter mais sentido do que antes havia."

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...