2 de maio de 2013

"Labirinto dos sonhos,

"Contempla a vida, que ela passa
No horizonte intocável, o que buscar
Ame as flores, porque perfumam
Sonhe a chuva, que ela chega

Mergulhe profundo mar, nada se submerge
Porque nada é, o que possuis
Alcance alto o que não vês
Porque o que se esconde, há de achar

"Não há mistérios na realidade
Há quem busque segredos do além"

Perca-se a luz do luar, a noite que finda
Encontra-se no reluzir do amanhecer
Tranque as portas, abra as janelas
Caminhe em notas da canção

Seja uma tempestade antes da calmaria
Ouve o silêncio para ter suas respostas
Antes de toda primavera, inverno
O que nem tudo acaba, se desfaz e traz

Carrega este segundo, eleva o sentido
Como se canção de ninar,
A quem pressente o sentir
Que imaginar tudo basta.

O elixir da vida

Que frui como fumaça espessa e sem pesar Não faz desvendar nenhum mistério Onde olhos algum vê, sente a alma e morre o corpo E no além d...