2 de janeiro de 2015

"Ela...

"Aninhou-se aos braços
De quem a ama,
Segura sobre o mundo
A que queria pertencer,
Sorrindo como doce criança
Olhos de lua, brilho de estrela
Oh! Quão bela está mulher
Que se deleita sobre o campo
Sobre a relva que dança
A noturna sensação do existir
Que vem de dentro para fora
Fazendo tudo então despertar
O vento a soprar
Sobre teus finos fios de cabelo
Sem ser apenas uma estrela
Mas junto a que ama, uma inteira
Inteira constelação,
Com os pés as ondas
De um rio que corre manso
Esperando um minuto a mais
Até que a luz do sol seja vista
O sentimento que trás a alma
E nada e ninguém possa roubar,
Por entre uma folha que cai
Trazendo a nova estação
Abre-se á porta do pensamento,
E tudo se torna tocável,
Pois há amor em acreditar naquilo
Que chama-se coração,
Em que dois depertarm, e se tornam um
Simplesmente para juntos viverem."

Toda essa euforia pelo qual o tempo tem transtornado, o rarefeito em que a maioria dos homens negam por insuficiência física, causando o des...