9 de janeiro de 2015

(...)nasce o sol, trás a luz. Bate o vento e sopra a vida. Um descaminho do que antes era, e agora nos vemos em outros planos. Sonhamos inda que acordados, e ultrapassamos as barreiras de uma existência perdida. Notícias manipuladas, e aplausos para um ataque mortal. Vidas que partem para o além. Vidas que brotam a terra, nascem, espíritos que suplicam. Vento que bate, palpite que sopro em querer viver e ser apenas feliz(...)

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...