14 de maio de 2015

Não é que nada tenha acontecido. É que para acontecer alguma coisa, precisamos abrir o coração, mover os pés. 

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...