13 de abril de 2017

"O terror lírico

Apoio-me ao corpo e estranho
Tudo ouço, nada chega
Porque temo, se isso não me fez?
Se quer criou isso que vem e passa
 
Inspira o medo, como chega a chuva
Se esvai o tudo, nada nos fica
Assim como este poema
Indeterminado...

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...