25 de junho de 2017

"Pousamos as mãos  ao sol que adentrava a janela. E ele titânico a clarear, nos dizia; Assim como há palavras, o brilho que mostro-lhes, diz que há poder em tuas mãos.
Pois se plantas, poderás colher...
Se apontas, que seja para indicar o caminho
Se enxergas, pode estender ao caído
E se andas, pode ser a sombra do que não vê...
E se regas, a de ver todas as flores crescerem, não só as tuas. Mas as de todos os campos!

Toda essa euforia pelo qual o tempo tem transtornado, o rarefeito em que a maioria dos homens negam por insuficiência física, causando o des...