30 de agosto de 2017

Sou rio, a fonte destas ondas que descem voraz ladeira abaixo, formando riachos e cachoeiras. Sou água que corre e pelas grutas escorre, formando brandas rochas. Sou sempre a água que corre debaixo desta ponte e passagem, mas nunca a mesma água!

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...