15 de janeiro de 2010

"Fantasias e melodias, numa poesia."

"Se me perco, me encontro
pela frustração.
Caminho, e descontínuo
Fantasias, melodias, esta poesia.

Poesia para a guerra, feita
de melancolia, sobretudo
sem sentido.
As vezes, criada por você.

A sua curiosidade, as vezes
lhe motiva. Tal interesse
pelo que não é misterioso
Minha poesia, é fruto proibido.

A natureza exerce seu fascínio,
com fortes chuvas e tempestades.
Serão sempre novos tempos,
minha poesia, será gota cortante,
em sua chuva...

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...