15 de fevereiro de 2010

     || Somente consigo ver o mar em sua tranquilidade. Vejo suas ondas em inconstâncias, por seus movimentos naturais. Como as pessoas que se movem pelas ruas, praças, bares, lojas e armazéns. Sempre de um lugar para o outro. È como saber que o mal, também é o bem. Então pode-se ter a certeza de que mesmo que achamos ruim. È bom, por ser, a partir do momento que damos vida através de palavras, e querer ||

O elixir da vida

Que frui como fumaça espessa e sem pesar Não faz desvendar nenhum mistério Onde olhos algum vê, sente a alma e morre o corpo E no além d...