7 de abril de 2010

"As pessoas se confundem! Não se misturam... È como ter a certeza de que através das palavras, nada se sabe, mas pode se sentir. Mas que entre mentes, nada é semi-igual."

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...