9 de abril de 2010

A minhas escritas, são leituras ainda não vistas. Alimenta minha alma, alivia minhas tristezas, e cria novas alegrias. Engrandece meu saber que então fluía pequeno quando eu deixava de ler.

Deixe-me compartilhar com você uma memória

Dentro desse sonho, há uma imagem da morte E ela me leva onde há um saco de ossos Em que ali está o meu nome E pelo corredor daquele vale...