1 de abril de 2010

    Um dia...
Uma tarde, uma lembrança
Um marco, do passado inesquecível
Meu coração, um porto de embarcações
Não...
Era preciso navegar, me encontrar
Te ver, descobrir & sentir
Uma noite...
Um sonho, uma paragem no tempo
Sem sussurros & alaridos
Um silêncio sepulcral
Sons melodiosos e uma voz compassada
Fugia...
Mas para voltar logo depois de então;
Acordar!

Quis escrever nas noites mais frias e longas das quais cada um dos meus pensamentos eram naufrágios. Mas não fui permitido a escrever com pe...